terça-feira, 28 de abril de 2009

ESTAMOS PRECISANDO DE SUA AJUDA

Trazer de volta muitos que se distanciaram da igreja e da presença de Deus não tem sido fácil, mas nós continuamos lutando para que isto aconteça. E vidas voltem a adorar ao Senhor, como temos visto com inúmeras pessoas.

E no dia 9 de maio, às vésperas do Dia das Mães, pretendemos reunir pelos 50 mulheres que estejam afastadas dos caminhos do Senhor e pelo menos mais umas cem que nunca tiveram experiência com Cristo, na cidade de Alagoa Grande, interior da Paraíba.

A comemoração deverá acontecer no CAIC daquela cidade, hoje administrado pela irmã Neli.

Para que isto aconteça, contaremos com o apoio da Prefeitura, na cessão do Ginásio do CAIC, de irmãos que estão nos ajudando. Contudo, ainda faltam muitas coisas para esse dia. Pretendemos oferecer prêmios às mães mais velhas, a que tiver mais filhos, a mãe mais nova que estiver presente; e flores a todas elas, além de “comes-e-bebes” ao som de muitos louvores a Deus.

Após as homenagens haverá culto tendo como mensageira a missionária Ceiça, da cidade de Campina Grande.

AJUDA - Pra isso, precisamos de ajudas. Sei que você talvez não possa estar lá conosco, mas pode ser um participante à distância, colaborando para que nós levemos a alegria e a palavra de Deus a tantas senhoras residente em Alagoa Grande.

Vocês pode depositar na conta: Agência: 1522-9 / Conta Corrente: 0617448-5Agência Bradesco (vc pode fazer o depósito em qualquer agência dos Correios de sua cidade.

Depois nos mande um e-mail nos informando a sua bênção para que a registremos. Após as comemorações e a conquista dos frutos para Deus, publicaremos uma série de fotos do evento, que acreditamos: Vai ser uma grande bênção para o louvor e glória do Senhor Jesus Cristo.

Pastor Gomes Silva (jornalista)

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Evangélica invade Igreja Católica e destrói imagens sacras

Acusada usou uma pedra de paralelepípedo para atingir as 18 imagens e sete quadros da Via Sacra da Igreja Matriz


Um atentado à igreja matriz da cidade de Umari (a 405 Km de Fortaleza) deixou indignados os fiéis daquela paróquia e acabou virando caso de Polícia. O fato ocorreu ao meio-dia de sexta-feira (24), quando a Igreja de São Gonçalo do Amarante, padroeiro do Município, foi invadida e atacada pela dona-de-casa Maria Leite Araújo Brasil, 45, evangélica. De posse de um paralelepípedo, ela destruiu 18 imagens sacras, sendo três delas do século XVIII, além de sete quadros da Via-Sacra. As imagens viraram pó.

A acusada ainda ameaçou os fiéis que tentaram dominá-la e só foi contida com a chegada da Polícia Militar no local da depredação. ´Vera´, como é mais conhecida a acusada, parecia estar possessa e afirmou para os PMs que havia feito uma promessa de ´destruir imagens feitas pelas mãos dos homens que estão provocando guerras no Mundo”. Separada do marido, ´Vera´ tornou-se fervorosa freqüentadora de um templo da Assembléia de Deus na cidade de Umari.

Dominada

A mulher foi dominada e encaminhada à Delegacia Regional da Polícia Civil de Icó (a 375Km de Fortaleza), onde o delegado-regional José Gonçalves de Almeida lavrou o flagrante por crimes de danos e violação de templo religioso. Desde o fim da tarde passada, a acusada se encontra recolhida na cadeia pública de Umari à disposição da Justiça.

O pároco José Luismar Rodrigues acompanhou a acusada e os PMs até a delegacia regional de Icó, onde prestou depoimento no auto de prisão em flagrante delito. Segundo o religioso, a destruição das imagens sacras ´jamais será esquecida pelos fiéis de Umari. Ele lembrou que, em toda a sua vida de sacerdócio, nunca tinha presenciado um ato semelhante. “Ela causou danos materiais, espirituais, religiosos e também culturais”, afirma o padre se referindo às imagens santificadas que haviam sido esculpidas há séculos.

O escrivão Judá Tadeu, que lavrou o flagrante contra a dona-de-casa, também lamentou o ocorrido. “Estou na Polícia há 32 anos e jamais tinha visto algo dessa gravidade”, explicou.


Diário do Nordeste/Notícias Cristãs
O título da matéria foi adaptado



NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG


Esse é um fato isolado, pois, os evangélicos sabem que esse não é o procedimento correto de quem professa o nome do Senhor Jesus Cristo. Essa também não é a orientação dos pastores. Pelo menos é esse o nosso entendimento.

Agora, não podemos negar que existe, mesmo, um grande fanatismo de algumas pessoas quando começam a fazer parte de alguma comunidade evangélica. Infelizmente, por falta de doutrina correta, muitos novos convertidos têm esse procedimento
.

Jogadores do São Paulo estarão em igreja de Campinas

O São Paulo terá um longo período sem jogos oficiais até o inicio do Brasileirão e das oitavas-de-final da Copa Libertadores da América. Aproveitando a folga, o camisa 10 do Tricolor, Hernanes (foto), e seu companheiro de meio-campo, Jean, estarão na próxima quinta-feira (30/04), na cidade de Campinas.

Os dois volantes do Sampa irão testemunhar aos fiéis da Igreja Evangélica Avivamento Bíblico, às 19 horas, contando tudo sobre o encontro com Jesus. Após o testemunho, os dois jogadores irão jantar no Rancho Colonial Grill, também na cidade de Campinas.

Os jogadores do São Paulo foram dispensados dos treinamentos do último sábado, mas voltam aos treinamentos hoje à tarde. O Tricolor foi eliminado na semifinal do Paulistão, após perder do Corinthinas.

Fonte: Notícias Cristãs

O que é ética Cristã?

"Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então também vós vos manifestareis com ele em glória. Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, o afeição desordenada, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria; Pelas quais coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência" (Colossenses 3:1-6).Mais do que uma simples lista de “faça” ou “não faça”, a Bíblia nos dá instruções detalhadas de como um Cristão deve viver.

A Bíblia é tudo que precisamos para saber como viver a vida Cristã. No entanto, a Bíblia não se dirige diretamente a exatamente todas as situações que vamos ter que encarar em nossas vidas. Como então ela é suficiente? Em situações assim é que temos que aplicar a Ética Cristã.A ciência define a ética como: “um grupo de princípios morais, o estudo da moralidade”. Portanto, Ética Cristã pode ser definida como os princípios que são derivados da fé Cristã e pelos quais agimos. Enquanto a Palavra de Deus talvez não cobre cada situação que temos que encarar em nossas vidas, seus princípios nos dão os padrões pelos quais devemos agir nas situações onde não temos instruções explícitas. Por exemplo, a Bíblia não diz nada diretamente sobre o uso ilegal de drogas, no entanto, baseado nos princípios que aprendemos das Escrituras, podemos saber que é errado.

A Bíblia nos diz que nosso corpo é o templo do Espírito Santo e que devemos usá-lo para honrar a Deus (1 Coríntios 6:19-20). Por saber o que o uso de drogas causa ao nosso corpo – o dano que causa a vários órgãos – sabemos que usar drogas iria destruir o templo do Espírito Santo. Com certeza isso não iria honrar a Deus. A Bíblia também nos diz que devemos seguir as autoridades que Deus tem estabelecido (Romanos 13:1). Dada a natureza ilegal das drogas, ao usá-las não estaríamos nos submetendo às autoridades, pelo contrário, estaríamos nos rebelando contra elas. Isso significa que se drogas ilegais se tornassem legais, então não teria problema? Não sem violar o primeiro princípio.

Ao usar os princípios que achamos nas Escrituras, os Cristãos podem determinar seu caminho em qualquer situação. Em alguns casos, vai ser bem simples, tais como as regras para a vida Cristã que encontramos em Colossenses 3. Em outros casos, no entanto, temos que cavar mais fundo. A melhor forma de fazer isso é orar e estudar a Palavra de Deus. O Espírito Santo habita em cada Cristão, e parte do seu papel é nos ensinar como viver: “Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito” (João 14:26). “E a unção que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecereis” (1 João 2:27). Então, ao meditarmos na Palavra de Deus e orarmos, o Espírito vai nos guiar e nos ensinar. Ele vai nos mostrar o princípio no qual precisamos nos apoiar para aquela situação.

Enquanto é verdade que a Palavra de Deus não se refere diretamente a toda situação que teremos que encarar em nossas vidas, ela ainda é completamente suficiente para vivermos a vida Cristã. Na maioria das situações, podemos ver claramente o que a Bíblia diz e seguir o percurso apropriado baseado nisso. Nos casos onde as Escrituras não nos dão instruções explícitas, precisamos procurar por princípios bíblicos que se aplicam a tal situação. Novamente, na maioria dos casos isso vai ser fácil de fazer.

A maioria dos princípios que os Cristãos seguem são suficientes para a maioria das situações. No raro caso onde não há uma passagem bíblica nem um princípio aparentemente claro, precisamos depender de Deus. Precisamos orar, meditar em Sua Palavra e abrir-nos ao Espírito Santo. O Espírito vai usar a Bíblia para nos ensinar e guiar ao princípio que precisamos honrar para que possamos andar e viver como um Cristão deve.

terça-feira, 21 de abril de 2009

Onde estão a Ética, a Solidariedade e o Bom-Senso?

Devo estar doente. Mas não se preocupem. É, a ser, o tipo de doença que eu mesma terei que tratar. Os sintomas são estranhos: vejo e leio coisas e não acredito, pelo que estou a ganhar a paranóia de que todos se conluíaram para me enganar.Por exemplo, li num jornal de hoje que, em Itália, duas crianças morreram afogadas e os seus corpos ficaram algum tempo nas areias da praia, à espera de serem retirados. Entretanto, os banhistas que enchiam o areal procederam como se nada se tivesse passado: brincaram, nadaram, jogaram, comeram, beberam, mesmo ao pé dos corpos infantis mal cobertos por uma toalha. E alguém insinuou que aquela indiferença cruel se deveria, talvez, ao facto de as crianças serem ciganas.

Vocês, os Amigos que me lêem, podem fazer-me o favor de me dizer se isto é verdade?A minha empregada, mais minha filha que empregada, recebeu um telefonema para ir trabalhar para mais uma casa. E isso porque, sendo só nós agora, ela e eu, a Gorete tem muito mais tempo livre e pode ganhar mais. Ela continua comigo porque, além da amorável companhia que me faz, nós, eu e o meu Marido, a convencemos a fazer uma compra na base de que, enquanto um de nós fosse vivo, ela teria emprego. E avisámos os nossos filhos.Bem, mas a Gorete tem o horário super-cheio e disse que não podia. No entanto, iria telefonar a alguém que estava livre e lhe parecia de confiança. Telefonou, à minha frente, a uma jovem de 33 anos que vive do Rendimento Mínimo. Que não aceitou, porque, palavras dela, não dobrava as costas por cinco euros por hora para limpar a casa dos outros.

A Gorete jura que esta foi a resposta e assim também me pareceu. Mas isto pode ser verdade?Não temos dinheiro para mandar cantar um cego, mas garantem-me que a penúltima ministra da Cultura gastou uns bons milhões só para preparar a possível vinda de um pólo do Museu Hermitage. A Inglaterra não aguentava os custos de manter o pólo. Parece, de facto, um raciocínio lógico: eles não aguentavam mas nós não somos desses... E agora ficou tudo em águas de bacalhau. Dizem-me e também li no jornal. Poderá ser?Muitos Professores podem ser excelentes, verdadeiramente excelentes, mas só em privado, com a sua consciência e junto dos seus alunos. Porque, com os seus pares, já é mais difícil eu acreditar que sejam vistos assim.

O Governo destinou quantos excelentes poderia haver por escola! Não pode ser verdade! Alguém anda a tentar fazer com que me sinta louca. Os ciganos têm orgulho nas suas tradições mas já não lhes apetece ser nómadas. Muito bem. Dizem que por aqui estão há 500 anos. Melhor ainda, porque eu estou há muito menos tempo e juro que sou portuguesa. Querem ser portugueses, tratados como portugueses, mas não ter que agir como os portugueses fazem em geral: pôr os filhos na Escola, tratar das vacinações, ter emprego e fazer descontos, coisas assim comezinhas. Só se alguém lhes der um empurrãozinho. Excepto que grande parte também recebe o tal rendimento mínimo. Não querem ser discriminados, mas também não querem viver com negros. Uns e outros, a viver em casas de renda económica, guerreiam-se e já se toma partido. Geralmente pelos mais claros.

Mas quem eu ontem vi na TV, a marchar pela Paz, foram os escuros! Alguém me anda a enganar!Amigos, este não é o Portugal em que quero viver. E mesmo quanto ao que se passou em Itália, vou adiantando que esta também não é a Europa a que quero pertencer. Sou exigente: não me importo de dormir no chão, de tomar banho de chuva, de passar um mês ou dois sem comer carne, mas sinto-me mal a viver num pais e num continente onde a Ética está moribunda, a Solidariedade está de férias e o Bom-Senso foi enterrado com música e foguetes, como numa Queima das Fitas. Isto num Pais que nasceu em 1143.Digam-me, por favor, que tudo isto é mentira.

PS. Por favor, se comentarem, não se cansem a falar da corrupção africana, que eu não nego que exista. Só que "quem tem telhados de vidro não deve andar à pedrada" e não é de bom tom cuspir para o ar.

domingo, 19 de abril de 2009

O declínio da pregação contemporânea

John F. MacArthur, Jr.

Você já percebeu como diversos comerciais de televisão não falam especificamente sobre os produtos que anunciam? Um anúncio de jeans apresenta um comovente drama a respeito da infelicidade dos adolescentes, mas não se refere ao jeans. Um comercial de perfumes mostra uma coletânea de imagens sensuais sem qualquer referência ao produto anunciado. As propagandas de cerveja são algumas das mais criativas da televisão, mas falam muito pouco sobre a própria cerveja.

Esses comerciais são produzidos com o objetivo de entreter, criar disposição e apelar às nossas emoções, mas não para transmitir informações. Com freqüência, eles são os mais eficientes, visto serem os que fazem melhor proveito da televisão. São produtos naturais de um veículo de comunicação que promove uma visão surrealista do mundo.

A televisão mescla sutilmente a vida real com a ilusão. A verdade é irrelevante. O que realmente importa é se estamos sendo entretidos. A essência não significa nada; o estilo de vida é o que mais interessa. Nas palavras de Marshall McLuhan, o instrumento é a mensagem. Amusing Ouselves to Death (Divertindo-nos até à morte) é um livro perceptivo mas inquietante escrito por Neil Postman, professor da Universidade de Nova Iorque. Ele argumenta que a televisão nos tem mutilado a capacidade de pensar e reduzido nossa aptidão para a verdadeira comunicação. Postman assegura que, ao invés de nos tornar a mais informada e erudita de todas as gerações da História, a televisão tem inundado nossas mentes com informações irrelevantes, sem significado. Ela nos tem condicionado apenas ao entretenimento, tornando obsoletas outras formas de interação humana. Postman ressalta que até os noticiários são uma apresentação teatral. Jornalistas simpáticos relatam calmamente breves notícias sobre guerras, assassinatos, crimes e desastres naturais. Essas histórias catastróficas são intercaladas por comerciais que banalizam suas informações, isolando-as de seu contexto. Em seu livro, Postman registra um noticiário em que um almirante declarou que uma guerra nuclear mundial seria inevitável. No próximo segmento da programação, houve um comercial do Rei dos Hamburgers. Não se espera que nossa reação seja racional. Nas palavras de Postman, “os espectadores não reagirão com um senso da realidade, assim como a audiência no teatro não sairá correndo para casa, porque alguém no palco disse que um assassino estava solto na vizinhança”.

A televisão não pode exigir uma resposta sensata. As pessoas ligam-na para se divertir, não para serem desafiadas a pensar. Se um programa exige que pensemos ou demanda muito de nossas faculdades intelectuais, ninguém o assiste. A televisão tem diminuído o alcance de nossa atenção. Por exemplo, alguma pessoa de nossa sociedade ficaria de pé, entre uma sufocante multidão, durante sete horas para ouvir os debates dos candidatos a presidente da República? Sinceramente, é muito difícil imaginar que nossos antepassados possuíam esse tipo de paciência. Temos permitido a televisão nos fazer pensar que sabemos mais agora, enquanto na verdade estamos perdendo nossa tolerância na área de pensar e aprender.

Sem dúvida, a mensagem mais vigorosa do livro de Postman está em um capítulo sobre religião. Esse homem não crente escreve com profundo discernimento a respeito do declínio da pregação. Ele contrasta a pregação contemporânea com o ministério de homens como Jonathan Edwards, George Whitefield e outros. Estes homens contavam com um profundo conteúdo, lógica e conhecimento das Escrituras. Em contraste, a pregação de nossos dias é superficial, com ênfase no estilo e nas emoções. Na definição moderna, a “boa” pregação tem de ser, antes de tudo, breve e estimulante. Consiste em entretenimento, não em ensino, repreensão, correção ou educação na justiça (2 Tm 3.16).

Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; (2 Timóteo 3:16 ACF)

O modelo da pregação moderna é o evangelista esperto que exagera as emoções, traz consigo um microfone, enquanto anda pomposamente ao redor do púlpito, levando os ouvintes a baterem palmas, movimentarem-se e fazerem aclamações em voz bem alta, ao tempo em que ele os incita a um frenesi. Não existe alimento espiritual na mensagem, mas quem se importa, visto que a resposta é entusiástica?

É lógico que a pregação em muitas das igrejas conservadoras não se realiza de maneira tão exagerada assim. Mas, infelizmente, até algumas das melhores pregações de nossos dias contêm mais entretenimento do que ensino. Muitas igrejas têm um sermão característico de meia hora, repleto de histórias engraçadas e pouco ensino.

Na verdade, muitos pregadores consideram o ensino de doutrinas como algo indesejável e sem utilidade prática. Uma grande revista evangélica recentemente publicou um artigo escrito por um famoso pregador carismático. Ele utilizou uma página inteira para falar sobre a futilidade tanto de pregar quanto de ouvir sermões que vão além de mero entretenimento. Qual foi a sua conclusão? As pessoas não recordam aquilo que você pregou; por isso, a maior parte da pregação é perda de tempo. “Procurarei fazer melhor no próximo ano”, ele escreveu, “isto significa desperdiçar menos tempo ouvindo sermões demorados e gastando mais tempo preparando sermões curtos. As pessoas, eu descobri, perdoarão uma teologia pobre, se o culto matinal terminar antes do meio-dia”.

Isto resume com perfeição a atitude que predomina na igreja moderna. Existe uma semelhança entre esse tipo de pregação e os comerciais de jeans, perfume e cerveja na televisão. Assim como os comerciais, a pregação moderna tem o objetivo de criar uma disposição íntima, evocar uma resposta emocional e entreter, mas não o de comunicar necessariamente algo da essência das Escrituras. Esse tipo de pregação é uma completa acomodação a uma sociedade educada pela televisão. Segue o que é agradável, porém revela pouca preocupação com a verdade. Não é o tipo de pregação ordenada nas Escrituras. Temos de pregar a Palavra (2 Tm 4.2); falar “o que convém à sã doutrina” (Tt 2.1); ensinar e recomendar “o ensino segundo a piedade” (1 Tm 6.3). É impossível fazer estas coisas se nosso alvo é entreter as pessoas.

O futuro da pregação expositiva é incerto. O que um pastor sincero tem de fazer para alcançar pessoas que se mostram indispostas e incapazes de ouvir com atenção e raciocínio exposições da verdade divina? Este é o grande desafio para os líderes da igreja contemporânea. Não devemos nos render à pressão para sermos superficiais. Temos de encontrar maneiras de fazer conhecida a Palavra de Deus a uma geração que não apenas recusa-se a ouvir, mas também não sabe como ouvir.

"Um sermão deve ser a proclamação da verdade divina mediada através do pregador." (D.Martyn Lloyd-Jones)

Fonte: Urro de leão

sábado, 18 de abril de 2009

NOVOS AGRADECIMENTOS AOS COLABORADORES

Aproveitamos mais uma vez este espaço, mais uma vez para agradecer àqueles que têm contribuído com o nosso ministério. Temos desenvolvido um trabalho de apascentamento, aconselhamento e acompanhamento de pessoas que estavavam fora da igreja e que estão, aos poucos, sendo reeducados na vida cristã (termo que alguém pode ignorar, mas é o que mais carateriza esse trabalho).

Quero externar nossa gratidão ao casal Nize e Leandro, este último que já integrou da galera pesada e que hoje está nos caminhos do Senhor. Esse casal nos proporcionou a nossa ida à cidade de Alagoa Grande em uma de nossas viagens missionárias.

Outro casal que nos tem abençoado é Edson (ex-jogador de futebol profissional) e sua esposa, a missionária Ceiça, que tem nos abençoado, inclusive colocando seu transporte à nossa disposição. E tendo também participado do nosso trabalho.

Ao irmão Oscar, da Igreja Cristã de Nova Vida, em Campina Grande, que está nos abençoando para que possamos fazer uma grande festa para as mães, dia 9 de Maio, em Alagoa Grande.

E quem puder nos ajudar, estamos prontos para recebê_la.


Banaco Bradesco
Agência: 1522-9
Conta/Corrente: 0617448-5
MANUEL GOMES DA SILVA

Em caso de dúvida, passe um e-mail: pr.gomessilva@gmail.com / msn = pr_gomessilva@hotmail.com

MAS SÓ NOS AJUDE SE SENTIR DE DEUS E DA CONVICÇÃO DA FÉ QUE TENS NA PESSOA DE JESUS CRISTO. DO CONTRÁRIO, A AMIZADE CONTINUA SENDO A MESMA!

"Evangelho ao gosto do freguês"

O atual estágio porque passa algumas igrejas evangélicas no Brasil, cujas lideranças se preocupam em gastar milhões de reais em templos enquanto muitos estão passando por sérias necessidades, por isso é que o "Evangelho e um cristianismo ao gosto do freguês" estão em alta no Brasil. Foi o que disse o escritor e pastor Renato Vargens, da Igreja Cristã da Aliança, do Rio de Janeiro-RJ, durante sua participação no 1º Seminário Sobre a Realidade da Igreja Evangélica Brasileira, dentro do XI Encontro Para a Consciência Cristã, no Parque do Povo, em Campina Grande-PB.

Ele disse que a igreja enfrenta grandes desafios, sendo um deles o de moralidade. Lamentou que existam grupos, líderes espirituais e muitos movimentos que a deturpam a Palavra de Deus por achar que “vivemos numa era de relativismo”. Hoje, segundo ele, predomina o relativismo das doutrinas e das interpretações bíblicas, os quais sãos os mais tresloucados possíveis.

Renato Vargens frisou que muitos pregadores, pastores e lideranças religiosas estão oferecendo um "Evangelho e um cristianismo ao gosto do freguês", sem compromisso e responsabilidade com a vontade de Deus, mas apenas com os seus próprios interesses e os interesses do público.

Conforme relatou, a geração atual está "burrificada", pois não tem o costume de ler, havendo a necessidade de se estimular especialmente a leitura bíblica. Só desta forma, haverá, em sua visão, o combate às heresias e as deturpações teológicas.

Reportagem
Pastor Gomes Silva

quarta-feira, 15 de abril de 2009

AOS QUE TÊM NOS ABENÇOADO

Olá, queridos!

Aproveito esta oportunidade para externar a minha alegria e gratidão aos que têm nos ajudado direta e indiretamente, depositando ofertas em nossa conta.
A todos vocês, nosso muito obrigado!

Vale ressaltar que essas ofertas depositadas em nossa conta (acima) são usadas a serviço da Obra do Senhor e de várias maneiras: viagem missionária, ajuda a alguns obreiros e com a aquisição de material de divulgação da Palavra de Deus.

Existem algumas pessoas que ajudam, mas não têm se identificado. Contudo, queremos que, quando você depositar sua oferta, nos envie um e-mail: pr.gomessilva@gmail.com para que possamos orar e interceder por cada um dos que assim procederem.

Muito obrigado e que Deus o abençoe!


Veja fotos da nossa ida à cidade de Alagoa Grande-PB








TRABALHOS:

Realizamos um culto na sexta-feira Santa, na residência da senhora Zeza do qual participaram 26 pessoas. E já estamos programando a festa para o Dia das Mães e uma palestra para casais numa escola municipal de Alagoa Grande no mês de junho. Em uma dessas oportunidade que formos para Alagoa Grande, estaremos distribuindo roupas, calçados e alimento em uma das comunidades rurais daquele município.

Nossa meta é realizar trabalho idêntico na cidade de Baraúna, situada na região do Curimataú, no interior da Paraíba. Outra cidade alvo é Solânea-PB. Para isso, vamos procurar apoio de pessoas nessas localidades e de pessoas de bom coração e sensibilidade.

Em Campina Grande estamos ajudando uma igreja no bairro das Malvinas e ajudando pessoas que estão afastadas da igreja ou desviadas. A gente realiza culto nos lares onde também realizamos também aconselhamento.

Quero agradecer a Deus pela esposa que me deu (a missionária Eliza), pois, ela tem sido um braço forte no meu ministério.


Desde já, contamos com o seu apoio para realizarmos esses trabalhos.

domingo, 12 de abril de 2009

A CRUCIFICAÇÃO DE JESUS

A paixão de Cristo, a partir de um ponto de vista médico
C. Trunan Davis

De repente, eu percebi que eu tinha tornado a crucificação de Jesus mais ou menos sem valor, durante estes anos, que havia crescido calos em meu coração sobre este horror, por tratar seus detalhes de forma tão familiar – e pela amizade distante que eu tinha com Ele. Isto finalmente aconteceu comigo quando, como médico, eu não sabia o que verdadeiramente ocasionou a morte imediata. Os escritores do evangelho não nos ajudam muito com este ponto, porque a crucificação era tão comum naquele tempo que, sem dúvida, acharam que qualquer detalhe seria desnecessário.

Eu estudei a prática da crucificação, que é a tortura e execução de alguém fixando-o na cruz.

A coluna vertical era geralmente fixada ao solo, onde seria a execução, e o réu era forçado a carregar o poste horizontal, pesando aproximadamente 55 quilos, da prisão até o lugar da execução.

EXPLICAÇÃO

A paixão física de Jesus começou no Getsêmani. Em Lucas diz: "E estando em agonia, Ele orou. E Seu suor tornou-se em gotas de sangue, escorrendo pelo chão."

Todos os estudos têm sido usados por escolas modernas para explicarem esta fase, aparentemente debaixo da impressão que isto não pode acontecer.

No entanto, pode-se conseguir muito consultando a literatura médica. Apesar de muito raro, o fenômeno de suor de sangue é bem documentado. Debaixo de um stress emocional, finos capilares nas glândulas sudoríparas podem se romper, misturando assim o sangue com o suor. Este processo causa fraqueza e choque. Atenção médica é necessária para prevenir hipotermia.

Após a prisão no meio da noite, Jesus foi trazido ao Sumo sacerdote, onde sofreu o primeiro trauma físico. Jesus foi esbofeteado na face por um soldado, por manter-se em silêncio ao ser interrogado por Caifás. Os soldados do palácio tamparam seus olhos e caçoaram d’Ele, pedindo para que identificasse quem O estava batendo, e esbofeteavam a Sua face.

De manhã cedo, Jesus, surrado e com hematomas, desidratado, e exausto por não dormir, foi levado a Jerusalém para ser chicoteado e então crucificado.

Os preparativos para as chicotadas são feitos: o prisioneiro é despido de Suas roupas, e Suas mãos amarradas a um poste, a cima de Sua cabeça. É duvidoso se os Romanos seguiram as leis judaicas quanto as chibatadas. Os judeus tinham lei antiga que proibia mais de 40 (quarenta) chibatadas. Os fariseus, para terem certeza que esta lei não seria desobedecida, ordenava apenas 39 chibatadas para que não houvesse erro na contagem.

CHICOTE DUPLO

O soldado romano dá um passo a frente com um chicote com várias pesadas tiras de couro com 2 (duas) pequenas bolas de chumbo amarradas nas pontas de cada tira.

O pesado chicote é batido com toda força contra os ombros, costas e pernas de Jesus. Primeiramente as pesadas tiras de couro cortam apenas a pele. Então, conforme as chibatadas continuam, elas cortam os tecido debaixo da pele, rompendo os capilares e veias da pele, causando marcas de sangue, e finalmente, hemorragia arterial de vasos da musculatura. As pequenas bolas de chumbo primeiramente produzem grandes, profundos hematomas, que se rompem com as subsequentes chibatadas. Finalmente, a pele das costas está pendurada em tiras e toda a área está uma irreconhecível massa de tecido ensangüentado. Quando é determinado, pelo centurião responsável, que o prisioneiro está a beira da morte, então o espancamento é encerrado.

Então, Jesus é desamarrado, e Lhe é permitido deitar-se no pavimento de pedra, molhado com Seu próprio sangue. Os soldados romanos vêm uma grande piada neste Judeu, que clamava ser o Rei. Eles atiram um manto sobre os Seus ombros e colocam um pau em Suas mãos, como um cetro. Eles ainda precisam de uma coroa para completar a cena. Um pequeno galho flexível, recoberto de longos espinhos é enrolado em forma de uma coroa e pressionado sobre Sua cabeça. Novamente, há uma intensa hemorragia (o escalpo é uma das regiões mais irrigadas do nosso corpo). Após caçoarem d’Ele, e baterem em Sua face, tiram o pau de Suas mãos e batem em Sua cabeça, fazendo com que os espinhos se aprofundem em Seu escalpo. Finalmente, cansado de seu sádico esporte, o manto é retirado de Suas costas. O manto, por sua vez, já havia se aderido ao sangue e grudado, nas feridas, justo como em uma descuidada remoção de uma bandagem cirúrgica, causa dor cruciante...quase como se estivesse apanhando outra vez – e as feridas, começam a sangrar outra vez.

A pesada barra horizontal da cruz á amarrada sobre Seus ombros, e a procissão do Cristo condenado, dois ladrões e os detalhes da execução dos soldados romanos, encabeçada por um centurião, começa a vagarosa jornada até o Gólgota. Apesar do esforço de andar ereto, o peso da madeira somado ao choque produzido pela grande perda de sangue, é muito para Ele. Ele tropeça e cai. Lascas da madeira entram na pele dilacerada e nos músculos de Seus ombros. Ele tenta se levantar, mas os músculos humanos já não suportam mais. O centurião, ansioso para a crucificação, escolhe um norte-africano, Simão, para carregar a cruz. Jesus segue ainda sangrando, suando frio e com choques. A jornada é então completada. O prisioneiro é despido – exceto por um pedaço de pano que era permitido aos judeus.

A crucificação começa: a Jesus é oferecido vinho com mirra, uma mistura para aliviar a dor. Jesus se recusa a beber. Simão é ordenado a colocar a barra no chão e Jesus é rapidamente jogado de costas, com Seus ombros contra a madeira. Os soldados procuram a depressão entre os osso de Seu pulso. Ele dirige um pesado, quadrado prego de ferro, através de Seu pulso para dentro da madeira. Rapidamente ele se move para outro lado e repete a mesma ação, tomando o cuidado de não pregar muito apertado, para possibilitar alguma flexão e movimento. A barra da cruz é então levantada, e sobre o topo, a inscrição onde se lê: "Jesus de Nazaré, Rei dos Judeus", é pregada.

O pé direito é pressionado contra o pé esquerdo, e com os pés esticados, os dedos para baixo, um prego é martelado atravessando os pés, deixando os joelhos levemente flexionados. A Vítima está agora crucificada. À medida que Ele se abaixa, com o peso maior sobre os pregos dos pulsos, cruciante e terrível dor passa pelos dedos e braços, explodindo no cérebro – os pregos dos pulsos comprimem os nervos médicos. Conforme Ele se empurra para cima, a fim de aliviar o peso e a dor, Ele descarrega todo o Seu peso sobre o prego em Seus pés. Outra vez, desencadeia a agonia do prego colocado entre os metatarsos se Seus pés.

EXPLICAÇÃO

Neste ponto, outro fenômeno ocorre. Enquanto os braços se cansam, grande ondas de cãibras percorrem Seus músculos, causando intensa dor. Com estas cãibras, vem a inabilidade de empurrar – Se para cima, Pendurado por Seus braços, os músculos peitorais ficam paralisados, e o músculos intercostais incapazes de agir. O ar pode ser aspirado para os pulmões, mas não pode ser expirado. Jesus luta para se levantar a fim de tomar fôlego. Finalmente, dióxido de carbono é retido nos pulmões e no sangue, e as cãibras diminuem. Esporadicamente, Ele é capaz de se levantar e expirar e inspirar o oxigênio vital. Sem dúvida, foi durante este período que Jesus consegui falar as sentenças registradas:

Jesus olhando para os soldados romanos, lançando sorte sobre Suas vestes, "Pai, perdoa-os, pois eles não sabem o que fazem."

Em Lucas 23:34 a forma do verbo no presente continuo indica que Ele continuou dizendo isto. Ao lado do ladrão, Jesus disse: "Hoje você estará comigo no Paraíso."

Jesus disse, olhando para baixo ao atemorizado e quebrantado adolescente João, " eis a Sua mãe" e olhando para Maria, Sua mãe disse: "eis aí o seu filho".

O próximo clamor veio do início do Salmo 22, "Meu Deus, meu Deus, por que me desamparaste?
Horas desta dor limitante, ciclos de contorção, caibras nas juntas, asfixia parcial intermitente, intensa dor por causa da lascas enfiadas nos tecidos de Suas costas dilaceradas, conforme Ele se levanta contra o poste de crus. Então outra dor de agonia começa. Uma profunda dor no peito, enquanto seu pericárdio se enche de um líquido que comprime o coração.

Agora está quase acabado – a perda de líquidos dos tecidos atinge um nível crítico – o coração comprimido se esforça para bombear o sangue grosso e pesado aos tecidos – os pulmões torturados tentam tomar pequenos golpes de ar. Os tecidos, marcados pela desidratação, mandam estímulos para o cérebro.

Jesus suspira de sede. Uma esponja embebida em vinagre, vinho azedo, o qual era o resto da bebida dos soldados romanos, é levantada aos Seus lábios. Ele, aparentemente, não toma este líquido. O corpo de Jesus chega ao extremo, e Ele pode sentir o calafrio da morte passando sobre Seu corpo. Este acontecimento traz as Suas próximas palavras – provavelmente, um pouco mais que um suspiro de tortura.

"ESTÁ CONSUMADO"

Sua missão de sacrifício está completa. Finalmente, Ele permite o Seu corpo morrer.

Com uma última força, Ele mais uma vez pressiona o Seu peso sobre os pés contra o prego, estica as Suas pernas e toma profundo fôlego e grita Seu último clamor: "PAI, EM TUAS MÃOS ENTREGO O MEU ESPÍRITO"

Por causa da Páscoa, a tradição dizia que o réis ainda vivos, deveriam ser retirados da cruz e quebradas as suas pernas. No caso de Jesus isto era desnecessário.

CONCLUSÃO

Aparentemente, para ter certeza da morte, um soldado traspassou sua lança entre o quinto espaço entre as costelas, enfiado para cima em direção ao pericárdio, até o coração. O verso 34 do capítulo 19 do evangelho de João diz: " E imediatamente verteu sangue e água." Isto era escape de fluido do saco que recobre o coração, e o sangue do interior do coração. Nós, portanto, concluímos que nosso Senhor morreu, não de asfixia, mas de um enfarte de coração, causado por choque e constrição do coração por fluidos no pericárdio.

A SENTENÇA DE CRISTO

Cópia autêntica da Peça do Processo de Cristo, existente no Museu da Espanha.
No ano dezenove de TIBERIO CÉSAR, Imperador Romano de todo o mundo, Monarca Invencível, na Olimpíada cento e vinte e um, e na Elíada vinte e quatro, da criação do mundo, segundo o número e cômputo dos Hebreus, quatro vezes mil cento e oitenta e sete, do progênio, do Romano Império, no ano setenta e três, e na libertação do cativeiro de Babilônia, no ano mil duzentos e sete, sendo governador da Judéia; QUINTO SÉRGIO, sob o regimento e governador da cidade de Jerusalém, Presidente Gratíssimo, PÔNCIO PILATOS; regente, na baixa Galiléia, HERODES ANTIPRAS; pontífice do sumo sacerdote, CAIFÁS; magnos do templo, ALIS ALMAEL, ROBAS ACASEL, FRANCHINO CEUTAURO; cônsules romanos da cidade de Jerusalém; QUINTO CORNÉLIO SUBLIME e SIXTO RUSTO, no mês de março e dia XXV do ano presente – EU, PÔNCIO PILATOS, aqui Presidente do Império Romano, dentro do Palácio e arqui-residência, julgo, condeno e sentencio à morte, Jesus, chamado pela plebe – CRISTO NAZARENO – e galileu de nação, homem, sedicioso, contra a Lei Mosaica – contrário ao grande Imperador TIBÉRO CÉSAR. Determino e ordeno por esta, que se lhe dê morte na cruz, sendo pregado com cravos como todos os réus, porque congregando e ajustando homens, ricos e pobres, não tem cessado de promover tumultos por toda a Judéia, dizendo-se filho de DEUS e REI DE ISRAEL, ameaçando com a ruína de Jerusalém e do sacro Templo, negando o tributo a César, tendo ainda o atrevimento de entrar com ramos e em triunfo, com grande parte da plebe, dentro da cidade de Jerusalém.
Que seja ligado e açoitado, e que seja vestido de púrpura e coroado de alguns espinhos, com a própria cruz aos ombros para que sirva de exemplo a todos os malfeitores, e que, juntamente com ele, sejam conduzidos dois ladrões homicidas; saindo logo pela porta sagrada, hoje ANTONIANA, e que se conduza JESUS ao monte público da Justiça, chamado CALVÁRIO, onde, crucificado e morto ficará seu corpo na cruz, como espetáculo para todos os malfeitores, e que sobre a cruz se ponha, em diversas línguas, este título: JESUS NAZARENUS, REX JUDEORUM. Mando, também, que nenhuma pessoa de qualquer estado ou condição se atreva, temerariamente, a impedir a Justiça por mim mandada, administrada e executada com todo o rigor, segundo os Decretos e Leis Romanas, sob as penas de rebelião contra o Imperador Romano. Testemunhas da nossa sentença: Pelas doze tribos de Israel: RABAM DANIEL, RABAM JOAQUIM BANICAR, BANBASU, LARÉ PETUCULANI, Pelos fariseus: BULLIENIEL, SIMEÃO, RANOL, BABBINE, MANDOANI, BANCURFOSSI. Pelos hebreus: MATUMBERTO. Pelo Império Romano e pelo Presidente de Roma: LÚCIO SEXTILO e AMACIO CHILICIO.

sexta-feira, 10 de abril de 2009

É Páscoa. E daí?

Pr. Eli Roberto N. Teixeira

BRASIL - Mais uma vez aproxima-se a páscoa. O comércio e a indústria certamente esperaram ansiosamente a chegada deste momento por razões obvias, mas nós o aguardamos por outras razões. E, portanto cabe perguntar: O que temos a comemorar na páscoa? Esta pergunta de velha já se tornou cansativa, mas quero oferecer-lhe uma resposta.

Temos a comemorar sua vida e suas palavras. Veja o que disse Jesus, o motivo da páscoa: “Agora eles sabem que tudo o que me deste vem de ti. Pois eu lhes transmiti as palavras que me deste, e eles a aceitaram. Eles reconheceram de fato que vim de ti e creram que me enviaste. Eu rogo por eles.”

Se perguntássemos a Jesus o que temos para comemorar ele diria: “Vocês devem comemorar a consciência adquirida sobre Deus, pois saber quem é Deus é a coisa mais importante, pois se você sabe quem Ele é, você é Dele.”

Sua vida e suas palavras eram tudo que ele tinha. Ele não possuía riquezas e bens. Não tinha um império econômico em suas mãos. Não tinha e nem queria ter poder político, seu reino não era do tipo que se pode ver. Sua vida e as palavras dadas a Jesus pelo Pai eram tudo que Ele tinha, era também o maior presente que Ele poderia nos dar. Estas palavras se tornaram eficazes por sua morte e encontramos nele a salvação de Deus.

Não era um mero homem, era o próprio Deus se entregando por nós, não eram simples palavras, eram palavras auto-reveladoras vindas do próprio Deus.

É precisamente isto que temos a comemorar. Deus nos deu Jesus, chamado de Emanuel (Deus conosco), por isso podemos celebrar esta páscoa bendida, pois a salvação de Deus chegou a todos os que crêem em Jesus,o cordeiro de Deus.

Fonte: Missão Portas Abertas

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Ricardo Coutinho é o "Judas" da Paraíba

Quem é seu Judas? Essa pergunta foi feita, hoje, dentro do programa “Correio Debate” aos que tiveram coragem de ligar para indicar seu “Judas”. O programa foi apresentado pelos radialistas Josival Pereira e Gutemberg Cardoso e transmitido para todo o Estado

Hoje, por ser a quinta-feira daquela que chamam de “Semana Santa”, a Correio queria saber, através de seus milhares de ouvintes, representados pelas primeiras cem ligações telefônicas, quem era o “Judas” da semana na Paraíba.

Entre os mais citados como “Judas” o campeão foi o prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho, com 29 votos. O segundo colocado foi o atual governador José Maranhão, mais por uma questão política (e não administrativa). Em seguida vêm: Cássio Cunha Lima (10), Dom Algo Pagotto (6), Veneziano e Zé Luiz (5), Efraim Morais – senador – (5), Cícero Lucena (4), Janete Ismael(4). Outros citados: DER-PB, Câmara Municipal de Serraria, e teve até um desesperado, dizendo que seu “Judas” era a própria namorada, que o traiu.

Foi uma iniciativa interessante dos companheiros da Rádio Correio, em João Pessoa.

Minha conclusão:

Apesar da administração que vem realizando na Capital, Ricardo Coutinho tem uma grande rejeição dos paraibanos e, principalmente, dos residentes na grande JP. O governador Maranhão também tem rejeição, porém, muito mais pelo que aconteceu recentemente – envolvendo a cassação do ex, Cássio Cunha Lima, que, queira ou não, está conseguindo levar o povo a esquecê-lo para voltar por cima antes do pleito de 2010. Porque, por trabalho, o atual não pode ser julgado, haja vista estar pouco tempo no cargo.

Uma coisa é certa e os companheiros da Rádio Correio têm razão: O próprio povo é quem está antecipando as discussões em torno do próximo processo eleitoral na Paraíba.

Gomes Silva
jornalista

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Jônatas Catão completa 60 anos de ministério pastoral na Paraíba

A Primeira Igreja Evangélica Congregacional de João Pessoa, na Paraíba, reuniu-se na Capela do Instituto Bíblico Betel Brasileiro, para comemorar os 60 anos de ordenação pastoral do reverendo Jônatas Ferreira Catão. O Culto de Ação de Graças aconteceu na noite do dia 28 de março do corrente ano.

Além do público que tomou as dependência da Capela, o culto contou com a presença de pastores de igrejas de várias denominações e dirigentes de entidades com atuação no Nordeste, entre eles pastor Estevam Fernandes, da 1ª Igreja Batista de João Pessoa, pastor José Alves da Igreja Presbiteriana, Pastor Nelson Monteiro, da Igreja Missão Evangélica Pentecostal, Pastor Ricardo Melo, da Igreja MIRR (Missão Resgate e Restauradora), Pastor Sérgio Ribeiro, da Congregacional do Bessa e representando a Juvep, Pastor Jadiel Davi da Rocha, da Igreja Congregacional El-Shaddai de Campina Grande, e fundador e coordenador do Projeto Jonas no Brasil e na Europa; o pastor-jornalista Gomes Silva, do ministério Batista Independente e coordenador de comunicação da VINACC – Visão Nacional Para a Consciência Cristã, e diretor de Comunicação da Ordem do Ministros Evangélicos do Brasil e do Exterior – OMEBE/Conselho da Paraíba; e o presbítero Osmar Carneiro, que representava os Gideões Internacionais na Paraíba, além de irmão, obreiros e políticos como Dona Dida, prefeito de Itabaiana-PB e membro da Igreja Assembléia de Deus.

Antes da palavra houve mensagens de várias pessoas, quando foram anotadas frases que simbolizam a vida do homenageado:
Pr. José Alves – A festa não é do senhor, pastor, nem de sua família. É do povo de Deus que o conhece como um homem íntegro.

Missionária Glícia – Betel Brasileiro. Ela leu Gênesis 6:8-9, história de Noé, para enfatizar a retidão, a integridade do homem Jônatas Catão. Disse ela estar feliz por estar comemorando os 60 anos do pastor Jônatas Catão.

Pr. Estevam – Ele marcou a vida de muita gente e vai continuar marcando. E tenho certeza que Deus o inspirou a não desistir. Deus o abençoe pelo homem que o senhor o é.

Pr. Jadiel (representando as igrejas de CG) – O pastor Jônatas é um símbolo de autoridade ministerial; um exemplo a ser seguido pelas gerações de pastores.

Pr. Sérgio Ribeiro – Ele sempre foi um homem de oração e zeloso da obra. E não tem ex-ovelhas, pois todas que já foram pastoreadas por ele o considera como sendo seu pastor, mesmo estando em outras igrejas e até pastoreando-as. Um homem que sempre soube dizer “não”, pois entendia que desfazer um “não” era mais fácil do que desfazer um “sim”.

Osmar Carneiro – O homem Jônatas Catão é um exemplo para todos nós. Jamais vou esquecer suas lições de vida.

Pr. Nelson Monteiro – Vou destacar duas virtudes do pastor Catão: 1) vida de integridade, 2) homem de oração.

Pr. Ricardo Melo – Ele lembrou os dez anos que morou com o pastor Catão. E toda manhã, sem falhar, era acordado com a voz suave do pastor Catão no culto matutino, do qual era fiel, já que a residência ficava ao lado da casa. Ele é um exemplo de amor e de dedicação.

A nora do homenageado, a missionária Kátia Catão, numa homenagem especial, leu o histórico de Catão. Ele nasceu no sítio Logradouro, município de Campina Grande-PB. É filho de Sebastião e Maria Catão. Recebeu o chamado de Deus para ingressar no Seminário Congregacional, em Recife, onde entrou no dia 1º de março de 1943. Já no dia 19 de fevereiro de 1949, foi diplomado como teólogo e no dia 2 de abril do mesmo ano fora consagrado ao santo ministério, assumindo a Igreja Congregacional de Patos-PB, onde casou com Olívia Lopes Oliveira (In Memorian), com quem teve cinco filhos: Judite, Jônatas, Jaiel, Jete e Jerusa. Depois pastoreou igrejas congregacionais em Alagoa Nova, Guarabira e João Pessoa. Na capital paraibana, Jônatas Catão pastoreou a Primeira Igreja Evangélica Congregacional durante 52 anos.

Humilde, o pastor Catão agradeceu a todos e deixou uma palavra de agradecimento aos que se envolveram nessa homenagem. E lembrou que tudo que aconteceu na sua vida é o que Deus lhe confiou.

Cartão disse que “proceder com fidelidade não é fácil”. Ele usou três frases para sintetizar o sucesso do seu ministério: “Valemos enquanto não perdemos a confiança”, “O que fazemos agora é pra a glória” e se “você cuida com fidelidade, o rebanho cuidará de você”.

Por último, o reverendo Alexandre Ximense, de Recife-PE, ministrou a palavra de Deus. O Culto de Ação de Graças teve também inúmeras atrações, como os corais: Partes Culminantes do Messias, Minha Gratidão, Com Gratidão Cantemos, conjunto da Igreja Congregacional do Bessa, além da missionária Kátia Catão e Maria da Penha, todos de João Pessoa-PB.

Reportagem:
Pastor Gomes Silva