sábado, 24 de novembro de 2007

O PREGADOR DO EVANGELHO

Prof. Anísio Renato de Andrade


Como anunciar a palavra de modo atraente e eficaz

Todo convertido pode anunciar o evangelho, mas nem todos se dedicarão a essa função de modo específico e exclusivo. Todos podem pregar, mas o verdadeiro evangelista fará melhor e obterá melhores resultados.

O ministério evangelístico assemelha-se ao trabalho de um vendedor, embora não estejamos vendendo a palavra de Deus. Em ambos os casos, encontraremos questões de habilidade, talento e eficiência.

O pregador, por maiores que sejam seus conhecimentos gerais, precisa conhecer profundamente a palavra de Deus, a bíblia.

Além do conhecimento bíblico e das técnicas de oratória, o fator atraente da pregação envolve dois elementos: dom e unção.

Se não fosse assim, qualquer pessoa poderia se tornar um grande evangelista. Sabemos, porém, que Deus deu esse dom a algumas pessoas (Ef.4.10-11). Quem não o tiver poderá se esforçar muito, sem conseguir o resultado desejado, ou então poderá pedir ao Senhor que lhe dê o dom.

O dom pode até suprir a falta das técnicas de oratória, mas não costuma substituir o conhecimento bíblico. Não se pode usar o dom como desculpa para a negligência.

O talento do pregador não é tudo o que ele precisa para ser eficaz, pois, se assim fosse, o indivíduo poderia se desviar do evangelho e usar o mesmo dom para propagar outro tipo de mensagem.

Comparemos o dom a um aparelho de rádio. Ele tem todos os componentes necessários para funcionar. Porém, isso só vai acontecer se estiver sintonizado à emissora. Assim, nosso dom vai funcionar perfeitamente, vamos ser porta-vozes de Deus, na medida em que estivermos ligados ao Senhor. O resultado vai ser a unção em nossa pregação e, por conseqüência, o fruto.

"Estar sintonizado" envolve oração, jejum e abstinência do pecado. Quando pecamos, estamos sintonizados em "outra emissora" e, ainda que falemos as palavras de Deus, elas não estarão vindo direto da boca de Deus.

Na pregação, existem dois elementos importantes: a mensagem e o mensageiro. A mensagem, por melhor que seja, pode ser destruída por um mensageiro mal preparado ou inadequado. Imagine se o repórter de um telejornal aparecesse com uma camiseta rasgada e com o cabelo despenteado. Isso influenciaria na receptividade de sua mensagem. O mensageiro precisa ter reputação e comportamento que inspirem credibilidade.

Voltando à figura do vendedor, sua eficiência será maior na medida em que ele conhecer o seu produto, tanto na teoria quanto na prática. Se ele mesmo usa e gosta do produto, seu entusiasmo vai contagiar o cliente. Da mesma forma, se o pregador fala sobre o evangelho, mas não existe entusiasmo em sua voz, se não existe paixão nem comprometimento, isso vai enfraquecer sua mensagem.

Além de tudo isso, acrescente-se o valor do exercício. Quanto mais você pregar, melhor pregador você será.

MEDITAÇÕES DO PR. GOMES SILVA

1. Olhe para nós... [novo]

2. Bodes em outros currais

3. Perversidade a toda prova

4.
A vida do ministro em poesia

BODES EM OUTROS CURRAIS

A gente vê no dia a dia tantas pessoas que não tem o mínimo de temor a Deus. Andam, caluniam, inventam histórias e parecem que nunca foram "Nascidas de Novo" - João 3:3-8.
Fico a imaginar o que se passa na cabeça de uma pessoa que se levanta contra pastor, forma grupinhos dentro da igreja para tomar o cargo de alguém...
Fico a imaginar como uma pessoa que está dentro da igreja há tempo consegue desfazer-se de sua espiritualidade (comunhão perfeita com Deus) simplesmente para atrapalhar quem quer trabalhar com seriedade na Obra de Deus.
Fico a imaginar como as pessoas brincam com a Obra de Deus.
Não. Não! Isso é inadmissível.
Mas infelizmente isso é uma constante dentro de muitas igrejas.
E quem quer trabalhar como manda o Divino, o Todo-Poderoso, acaba sendo vítima dos bodes, que, às vezes, acabam induzindo as ovelhas a cairem no mesmo buraco: O da desobediência.