segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Ação da maldade

Gomes Silva

A maldade continua imperando em todos os sentidos. Ela está presente no coração do homem (e mulher) e deixando sua marca na história das estatísticas da AIDS no mundo. Não escolhe pessoa, sexo ou idade. Exemplo disso vem acontecendo na cidade de Alagoa Grande-PB, cidade com alto índice de soropositivos. Uma jovem, que vamos chamá-la de “Maldade”, à beira da morte, afirmou que estava “indo”, mas estava levando mais 17 jovens com ela.

Ou seja, caro leitor, ela sabia que estava com o vírus da AIDS, mesmo assim continuou saindo com um e com outro, com a intenção única de contaminá-los. E assim a cidade tem inúmeros jovens infectados.

Ontem, ao visitar um cidadão muito conhecido na cidade, que vamos chamá-lo de “Zominha”, fomos informados que o número de aidéticos em Alagoa Grande, sem constar no registro nas estatísticas, é praticamente o equivalente ao que é do conhecimento público.

DADOS - De acordo com dados da Secretaria de Estado da Saúde, desde 1985, quando a Paraíba registrou o primeiro caso de Aids, até julho deste ano, foram notificados 3.152 casos da doença sendo 3.080 em adultos e 72 em crianças. Ainda segundo a SES, 2.190 casos foram diagnosticados em homens e 962 em mulheres.

Sei que em 2007, Alagoa Grande integrou o número de cidade do Estado, que recebeu profissionais da Gerência Operacional das DST/AIDs na Paraíba, com o objetivo de Capacitar e promover alternativas para a ampliação do acesso ao diagnóstico da infecção pelo HIV e aumento da cobertura das ações de assistência a população vivendo com HIV e Aids. Só não sei qual foi o resultado final desse trabalho, que teve o apoio do Hospital Universitário Lauro Wanderley, de João Pessoa.

Ainda de acordo com “Zominha”, pessoas do high society local são soropositivos. Porém, mantém-se no anonimato, com medo da discriminação. Muitos casos, no entanto, ainda não levaram os portadores do HIV AIDS a tomarem os coquetéis.

O pior de tudo é que, por causa de “Maldade”, muitos jovens talvez nem saibam que são portadores do vírus, já que tem um tempo para a sua manifestação. Alguns sabem, porém resolvem se isolar.

Isso é terrível e preocupante!

Comente essa matéria