segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Sai o novo CD de Liz Lanne

A cantora Liz Lanne, que tive o prazer de conhecer há poucos dias em Campina Grande, acaba de lançar seu novo trabalho: Mergulhar.

Segundo ela, foram quase dois anos escolhendo o repertório e, após muita oração e dedicação, o novo CD ficou pronto. Pelo que a cantora comentou esse trabalho se diferencia bastante de seus trabalhos anteriores, com uma pegada mais pop e moderna, porém sem sair do estilo congregacional. Apresentando uma identidade mais forte da cantora, o CD foi todo gravado em estúdio e teve sua participação ativa em todas as fases. “Nesse trabalho eu participei muito mais e palpitei em tudo”, revela Liz Lanne, com um largo sorriso.

Com 13 faixas, o álbum traz um repertório rico, com composições de sua irmã Eyshila, Anderson Freire, Livingsthon Farias e, pela primeira vez, uma música de Fernanda Brum. Em Mergulhar surge também uma nova parceria musical. É o primeiro álbum de Liz Lanne produzido pelo renomado Rogério Vieira. “Estou amando esta produção! O que mais me impressiona no Rogério é sua humildade. Ele é muito profissional, criativo e, mesmo assim, se dedica para ouvir a nossa opinião”, compartilha a cantora.

Para Rogerinho, está sendo muito gratificante produzir o CD. Ele destaca uma característica: está um trabalho mais maduro. “Os vocais, os arranjos e o próprio repertório, mostram o novo tempo que a Liz Lanne está vivendo. Fiquei muito feliz com essa produção. O CD está maravilhoso”, comemora o ganhador de dois prêmios Grammy Latino.

A faixa título é para ela a música de maior destaque, já que tocou profundamente o coração da adoradora. “Esta foi a última canção que entrou no CD. Veio para selar o trabalho. Foi um presente de Deus para a minha vida. Certo dia, a Eyshila veio aqui em casa e me mostrou essa música,que falou muito comigo, foi como se eu estivesse me reencontrando, redescobrindo em todas as áreas da minha vida, como esposa, mãe, amiga, ministra…”, conta Liz Lanne, destacando também o encarte do CD, com fotos de Sérgio Menezes e produção artística de Marina de Oliveira. Segundo a cantora, a capa reflete mais uma vez o que ela é. “Eu queria algo com a minha cara, pois sou alegre, colorida e acordo todo dia de bem com a vida. Até a capa tem o meu jeito”, decreta.

Outra música que Liz Lanne cita com um carinho especial é “Ainda dá Tempo”, outra composição de Eyshila que traz como tema os amigos distantes. “Essa canção foi muito importante para mim. Pois existem amigos que muitas vezes acabam ficando longe por nossa falta de tempo. E ela fala sobre isso, que ainda dá tempo de rever o amigo que se perdeu na multidão”. Nesta faixa, Liz Lanne pôde colocar alguns de seus amigos mais queridos, que por acaso são cantores. Nomes como: Fernanda Brum, Eyshila, Emerson Pinheiro, Marquinhos Menezes e Lilian. Todos mergulharam nas águas do trono de Deus para que este CD de Liz Lanne possa inundar de Seu poder a sua vida.

Fonte: MK Music

Ministério da Educação vai distribuir livro sobre diversidade sexual em escolas

Mais uma vergonha do Governo Lula

O Ministério da Educação, que está envolvido no programa federal Brasil Sem Homofobia, distribuirá livro que apresenta o homossexualismo como mais uma alternativa de vida. A iniciativa começará pelo Estado do Rio de Janeiro, onde cerca de 1.600 escolas estaduais receberão um material “educativo” sobre como valorizar a diversidade sexual dentro do ambiente escolar.

O livro “Diversidade Sexual na Escola”, de Alexandre Bortolini e publicado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), servirá como instrumento para os professores abordarem questões homossexuais em sala de aula. As questões tratadas abrangerão sexualidade, gênero, comportamento, religião, ética e violência.

O objetivo do Ministério da Educação ao distribuir o livro nas escolas é fazer com que educadores e alunos percam quaisquer visões contrárias ao comportamento sexual e se abram para uma nova perspectiva na questão da homossexualidade, travestilidade e transexualidade na escola.

O projeto, incluindo o livro, foi financiado pelo Ministério da Educação, por meio da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad/MEC). A distribuição será feita a partir de uma parceria com a Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro, conforme informações do site homossexual “Não Homofobia!”

O controle da área da educação é uma reivindicação antiga do movimento homossexual. Com a doutrinação homossexual patrocinada pelo governo nas escolas, crianças e adolescentes serão sistematicamente treinados, sob a força da lei, a desafiar opiniões que não respeitam a agenda gay. Por sua vez, os pais terão cada vez menos liberdade de abrir a boca, sob o risco de serem denunciados como “homofóbicos” por qualquer mínima contrariedade ao homossexualismo.

Por Julio Severo
Fonte: www.juliosevero.com