quinta-feira, 18 de junho de 2009

Se jornalista é comparado a cozinheiros, os ministros do STF são iguais a pescadores

* Gomes Silva

É irritante saber que o desmoralizado Supremo Tribunal Federal – STF, derrubou a exigência do diploma para o jornalista exercer sua profissão. Foi um golpe na profissão do quarto poder e isso representa uma ameaça à democracia.

O pior de tudo é que o presidente do STJ, Gilmar Mendes, relator do caso, comparou jornalista a cozinheiro (com todo respeito aos cozinheiros), conforme li em matéria publicada na Folha Online. Se ele disse isso mesmo, eu, na condição de jornalista, posso dizer: Os ministros do STJ são iguais (ou piores) a pescadores. Pelo menos os pescadores pensam racionalmente. Que, para fazer parte das cortes no país, não seja necessário o cidadão sentar num banco de faculdade. Qualquer “pé rapado” pode muito bem ler uma apostila e julgar os casos. Que esculhambação está virando esse país!?

Se os ministros do STJ não respeitam profissionais da Imprensa, que passaram anos e mais anos lutando para conquistar seu diploma de jornalista para exercer dignamente a sua profissão, eles também não merecem respeito de nós jornalistas.

Esses ministros, já desmoralizados há tempo, deveriam sentir vergonha quando sentassem nas cadeiras daquela corte.

Eu passei cinco anos na Faculdade, investindo alto, mesmo estudando numa Universidade Pública. Agora, senhores ministros, quem vai ressarcir tudo que gastei para poder trabalhar, para cumprir o que determinava a lei, que vocês acabam de derrubar?

___________
O autor é jornalista profissional