terça-feira, 21 de outubro de 2008

A Palavra de Deus mantém-se viva e eficaz

Pr. Gomes Silva

A Palavra de Deus continua sendo a mesma desde seus primórdios. A essência não se desgastou. Continua nova. O valor teológico é o mesmo, apesar das inúmeras interpretações humanas. Os contextos de antes e de agora são diferentes. Todavia, a inspiração dada por Deus aos seus escolhidos para a “construção” da sua palavra permanece inalterada. Ou seja, não é a inspiração divina que tem que se adequar à cultura; mas a cultura é que deve ser adequado às Escrituras Sagradas.

As mentes poluídas pela cultural contemporânea e os corações corroídos pela incredulidade insistem em dizer que a Bíblia, a Palavra de Deus, está ultrapassada. Ledo engano dos que assim pensam. Ela continua viva e eficaz e penetrante no mais profundo do íntimo do ser humano (Hebreus 4:12), mostrando a razão pela qual os cristãos acreditam no que está escrito por homens que foram inspirados por Deus.

Ela, a Palavra de Deus, continua sendo, sim, a bússola do ser humano. A direção certa para o novo homem. Paulo em sua 2ª carta ao seu filho na fé, Timóteo, capítulo 3, versos 16-17, diz: “Toda a Escritura é divinamente inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a educação na justiça, a fim de que todo homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra”.

Longe de mim querer dizer que este ou aquele texto é melhor do que outros. Contudo, o texto de Paulo a Timóteo é um primor quanto à orientação ao homem, que, se seguir o que a própria Bíblia fala sobre si, não encontrará muitos problemas em sua caminhada rumo à vida eterna. Por que? Porque ele vai viver conforme a Bíblia explicita: no ensino para um novo viver, na correção dos erros, sendo repreendido para as falhas cometidas e educando-se para uma vida melhor (em todos os sentidos). Isto acontecendo, certamente essa pessoa estará habilitada para cumprir o que mandam as Escrituras.

A dificuldade de muitos está justamente no viver às Escrituras, que exigem basicamente do homem a renúncia de tudo aquilo que vai de encontro aos princípios da Palavra de Deus. Daí – e de forma até perversa -, surge a má interpretação hermenêutica do texto bíblico colocando nele o que Deus nunca inspirou a seus escritores. Renúncia, arrependimento, santificação são termos que não fazem mais parte do dicionário de alguns “estudiosos” da Palavra de Deus, nem muito menos citados nos sermões de muitos pregadores por esta terra de Nosso Deus.

Apesar das más interpretações de seus textos, a essência da Palavra de Deus não se descaracterizará. Continuará cumprindo o seu papel: salvando, curando, libertando e concedendo vida eterna ao homem além de conferir prosperidade de conformidade com Mateus 6:33.

__________________________
Gomes Silva é jornalista profissional e Especialista em Comunicação Educacional (ambos pela UEPB) e pastor ligado à Convenção das Igrejas Batistas Independentes do Nordeste – CIBINE. É palestrante e conferencistas em áreas como: juventude, família, liderança e aconselhamento cristão.

Eyshila em Campina Grande

Clic na foto e veja os detalhes