quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Sem medo da perseguição

SECRETÁRIO DENÚNCIA GRUPO DE EXTERMINIO NA PB

A estrutura da Polícia Militar da Paraíba quase voa pelos ares nesta quarta-feira. o secretário de Segurança do Estado, delegado federal Gustavo Gominho, abriu denunciou a existência de grupos de extermínio na Paraíba. Ponto para o secretário! Mas formou contra si um grande número de inimigos dentro da própria PM.

A denúncia virou destaque em nível nacional e a Paraíba passou a ser conhecida também pela perversidade e frieza de parte de policiais militares em ativa, que ceifam vidas como se ela não tivesse nenhum valor, denegrindo, assim, a farda que veste e com a qual se apresenta como segurança da população.

Ouvi o secretário afirmar que em 10 anos foram assassinadas cerca de 300 pessoas na Paraíba, vítimas dos grupos de extermínios, que vinham atuando de forma organizada. Tanto é verdade que estiveram até agora cometendo assassinatos sem nenhum pingo de penitência. Só que, como a Bíblia fala, o oculto virá à tona. Pode até demorar, mas não falha.

Muita gente morreu de graça e outras ficaram marcadas para sempre! Famílias foram destruídas pelo vírus da maldade, residente no coração desses homens travestidos de segurança do cidadão paraibano. Que crueldade!

E onde estão esses criminosos? Nos presídios de onde comandam o tráfico de drogas, indicam nomes s serem executados; eles estão nas ruas, armados com revolver, armas pesadas etc. E segundo o secretário, tem cerca 30 homens, entre cabos, sargentos, policiais, envolvidos; e tem muita gente da alta, segundo o auxiliar do Governo do Estado.

A existência de um grupo de extermínio, com a participação de policias militares está confirmada, conforme fora denunciado. Agora, como vão resolver essa parada, não se sabe. Mas que tem que revolver, isso tem!