sábado, 16 de agosto de 2008

O mal por si só se destrói

Banda RBD anuncia separação e turnê de despedida

O grupo pop mexicano RBD anunciou nesta sexta-feira por meio de um comunicado sua separação. A turnê de despedida do grupo deve passar pelo Brasil.

A banda surgiu da telenovela "Rebelde" da Televisa, que estreou em outubro de 2004. O sexteto dava forma ao núcleo de protagonistas da trama. Eles já regravaram seus dois primeiros álbuns em português.

A novela teve três temporadas, exibidas no Brasil na TV aberta pelo SBT. No Brasil, o grupo gravou em São Paulo o clipe de "Ser o Parecer" e também o DVD "RBD Live In Rio".

O grupo é formado por José Christian Chávez Garza, Anahí Giovanna Puente Portillo, Alfonso Herrera Rodríguez, Dulce María Espinoza Saviñón, Christopher Alexander Luis Casillas Von Uckermann e Maite Perroni Beorlegui.

Fonte: Folha Online

NOTA
O mal por sí só se destrói. Alguém tem dúvida disso?
Por é esse grupo tem feito muito sucesso. Isso é verdade. Contudo, se olharmos dieitinho para a história veremos um grande prejuízo moral e espíritual.
Que o diga o grnade número de jovens do mundo que foram influenciados por esse espírito maligno de rebeldia propagado por esses garotos mexicanos.
Pr. Gomes Silva

Padre acusado de violência sexual envia carta aberta ao Papa

Itália - O frade capuchinho da cidade de Cosenza, Padre Fedele Bisceglia, acusado junto com seu secretário, Antonio Gaudio, de ter violentado uma freira, escreveu uma carta aberta ao Papa Bento XVI na qual afirma ser inocente. "Parem este nefando tsunami", afirma o padre na carta.

"Eu estou pronto para subir até na fogueira, mas gritarei com força sempre, até a morte, minha inocência e pregarei até o espasmo a conversão de religiosos e religiosas que participaram neste terrível complô que sacudiu a opinião pública mundial".

"Curvado sob o peso dos meus anos maduros", prossegue Bisceglie, "prostrado ao beijo do santo pé, de frente a Cristo crucifixo e sacramentado, confesso mais uma vez minha inocência e estraneidade à infamante acusação da irmã Tania Alesci, das Freiras Franciscanas dos Pobres, por um pecado jamais pensado".

"Faço apel o à Sua Santidade", escreve o padre Fedele, "às autoridades eclesiásticas, deixando de lado as civis, que farão seu próprio curso, embora longo, suplicando o advento de Visitadores Apostólicos, de comprovada sapiência e espiritualidade no âmbito da Congregação das Freiras Franciscanas dos Pobres e nas ações de Superiores Maiores, Provinciais e Gerais da Ordem dos Capuchinhos".

Fonte: O GloboAs informações da Ansa.

Autoridade

Dietrich Bonhoeffer

"aquele que quiser ser o primeiro dentre vós, seja o vosso servidor" (Marcos 10.43). Cristo ligou toda a autoridade na comunhão ao serviço fraternal. Autoridade espiritual autêntica só existe onde é cumprido o serviço de ouvir, servir, carregar e pregar. Todo culto a uma pessoa, abrangendo qualidades excepcionais, capacidades, poderes e talentos extraordinários − ainda que sejam de ordem espiritual − é mundano e não tem lugar na comunhão cristã, antes a envenena.

O tão freqüente anseio de nossos dia por "figuras episcopais", "pessoas sacerdotais" , "personalidades com autoridade" nasce, não raro, da necessidade espiritual mórbida de admirar seres humanos, de estabelecer autoridade humana visível, porque a autêntica autoridade do servir parece pequena demais. Nada se opõe a esse anseio com tanto rigor como o próprio Novo Testamento, mesmo ao descrever o bispo (1ª Timóteo 3.2ss). Nada encontramos aqui do encanto de talentos humanos, das brilhantes qualidades de uma personalidade espiritual. O bispo nada mais é do que o homem simples e fiel, sadio na fé e na vida, e que se desincumbe de forma correta de seu serviço.

Não há o que admirar no homem em si. O desejo por autoridade falsa, em última análise, nada mais quer do erigir novamente na Igreja o imediatismo, a dependência de homens. A autoridade autêntica, porém, sabe que o imediatismo é desastroso justamente em questões de autoridade, e que ele só pode persistir no serviço daquele que tem toda a autoridade. Autoridade autêntica sabe-se sujeita à palavra de Jesus, no sentido rigoroso: "Quanto a vós, não permitais que vos chamem de 'Rabi', pois um só é vosso Mestre e todos vós sois irmãos" (Mateus 23.8). Não é de personalidades brilhantes que uma comunidade precisa, mas de fiéis servidores de Jesus e dos irmãos. Também não lhe falta aqueles, mas estes. A comunidade confiará somente no singelo servo da Palavra de Jesus, porque sabe que assim está sendo conduzida não por sabedoria ou arbitrariedade humana, mas pela Palavra do Bom Pastor.

A questão da confiança espiritual, tão intimamente ligada à questão da autoridade, decide-se na fidelidade com que alguém cumpre o serviço de Jesus Cristo, e não nas qualidades extraordinárias de que dispõe. Autoridade poimênica só encontrará aquele servo de Jesus que não busca autoridade própria, mas que, sujeito à autoridade da Palavra, é um irmão entre irmãos.
Dietrich Bonhoeffer foi um grande teólogo protestante alemão, considerado um dos mais relevantes do século XX. Perseguido e aprisionado pelo nazismo, foi enviado a um campo de concentração, onde foi executado, já em fins da Segunda Guerra.

Enviado por Márcio Melânia