sábado, 7 de maio de 2011

O amor de Deus é imensurável

1 João 4:16
Pr. Gomes Silva

Quando se fala de amor a mãe é o maior referencial. Ela dedica-se completamente a seus filhos, não levando em consideração o estilo de vida por ele adotado. Faz a defesa dele em qualquer circunstância, até mesmo em situações embaraçosas, que venham ferir os bons costumes da família.

Fico impressionado com a posição assumida por determinadas senhoras ao zelar e dedicar-se tanto por um filho que não a valoriza e que muitas vezes sequer procura saber como está o seu dia.

Imagino, agora, quantas mães não estão prestes a comemorar o seu dia, contudo, com a certeza da ingratidão de alguns filhos, que entre outras, preferem estar mais com os “amigos” do que ao seu lado.
Isto não é diferente com Deus. Ele, que “amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho Unigênito para que todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16), tem sido rejeitado pela maioria da população. Todavia, seu amor pelo pecador continua imensurável.

No versículo lido, João discorre sobre a ação do ser humano, que deve ser pauta pelo amor, “pois conhecemos o infinito amor de Deus e cremos nesse amor”.

Muitos, no entanto, preferem trilhar os caminhos de sua própria imaginação, abusando do livre arbítrio e da bondade do Grande Eu Sou. Eles esquecem ou se fazem de surdo para não conhecer a verdade contida na palavra do Senhor.

Não rejeites o amor de Deus. Antes, apegue-se a ele. Sua vida nunca mais será a mesma.