terça-feira, 3 de junho de 2008

Deus se revela ao homem através de sua Palavra

Pr. Gomes Silva

As coisas espirituais, divinas e eternas não são uma abstração nem se prendem a momentos, lugares e pessoas. É o que dizem J. E. Lourenço e S. V. Lima no livreto “Uma Janela Para o Eterno” (5ª Edição – fevereiro de 2000, pela IBCB Editora de Brasília).

Nossa realidade física, dizem eles, é um mero derivativo desse universo extraordinário, o que não impede, entretanto, que o terreno e o passageiro envolvam nossa mente de forma muito mais intensa, através dos cinco sentidos cujo manejo estamos afeitos desde o instante em que nascemos.

O mesmo não é, infelizmente, válido quanto às questões espirituais, mesmo que estejam continuamente em torno de nós, em que mundo ocupado por batalhas e desafios, mas principalmente, pela glória de Deus e pela alegria no Espírito Santo – Romanos 14:17.

Para que tal situação seja modificada é indispensável que sejam abertos nossos “olhos espirituais” para que, contemplando o Reino de Deus, possamos superar as asperezas de um ambiente material de desilusão, desvendando outro, perfeito e glorioso.

Lembram ainda a experiência narrada em 2º Reis 6:14-17, onde o servo de Eliseu pôde contemplar um exército de carros de fogo enviado por Deus e capaz de eliminar a grande ameaça representada pelos milhares de inimigos físicos que cercavam a cidade.

Essa forte pressão exercida sobre nós por esse enfoque voltado para o imediato e para aquilo que podemos “sentir” exige que uma “janela” seja aberta para o eterno.

Concordo plenamente com Lourenço e S. V. Lima. E vou mais além. Graças a Deus essa “janela” existe e o seu nome é a Bíblia Sagrada, podendo ser aberta mais e mais e dia após dia, durante toda a nossa existência.

A Palavra de Deus é, acima de tudo, uma bússola para quem está sem direção; um manual de vida para quem não tem vida – 2 Timóteo 3:16 (... é inspirada por Deus e útil para ensinar, para repreender, para corregir e para educar na justiça, a fim de que o homem de Deus (grifo nosso) seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra).

É por isso que o homem de Deus não pode separar-se da mensagem divina, contida nos 66 livros das Escrituras Sagradas. Através dela o Senhor se dá a conhecer aos homens. Isto se chama revelação divina. Deus fala com o homem que está sob a sua direção quando este ler a sua palavra, através da qual começa a entender e a obedecer às orientações dela para a sua vida particular e sua participação na igreja da qual faz parte.

Agora é preciso esse homem de Deus ter consciência de uma coisa: A Bíblia existe para ser lida. E não apenas uma vez por semana, mas todos os dias, pois ela é o alimento espiritual que cada um precisa para manter-se bem e fortalecido nos caminhos do Senhor. É impossível - na minha modesta opinião, baseada na experiência de meus quase dez anos de pastoreio -, alguém permanecer vivo espiritualmente, se não viver lendo e meditando as Boas Novas de Salvação.

Da mesma forma como precisa ler a Bíblia para estar bem alimentado espiritualmente, o homem de Deus precisa estar preparado para manusear bem a mensagem da cruz – que transforma o homem e o leva à salvação eterna, conforme exige Paulo de Timóteo em sua segunda carta, capítulo 2, versículo 15: “Procura apresentar-te a deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade”.

O problema de muitos homens de Deus é que eles lêem a Bíblia para os outros e não para si. Ou seja, usam a Palavra de Deus para aplica-la à vida de outras pessoas, esquecendo-se de que a mensagem de Senhor precisa ser aplicada primeiro à vida de quem a conhece.

Que a palavra de Deus continue sendo lâmpadas para os pés e luz para o caminho de todos aqueles que abraçaram a fé em Cristo e vivem pregando o evangelho entre os quais me incluo.

___________________________
Pastor Gomes Silva é jornalista profissional (DRT/PB nº 1.048) e Diretor de Comunicação da Visão Nacional Para a Consciência Cristã – VINACC, e palestrante nas áreas da família, juventude, ministério pastoral, missiologia e vida cristã. Contato: pr.gomessilva@gmail.com

A vida do ministro em poesia

Pr. Gomes Silva

Deus chama o homem caído
Capacita com seus dons e ação
E o transforme em ministro
Para pregar a salvação

Manda pra perto, manda pra longe,
Não importa a distância
À frente vai com ele
Guiando com constância

As dificuldades vêm na caminhada
Trazendo desespero ou esperança
Mas a fé em Cristo dá a certeza
De que de Deus vem a graça

No campo, não há mais surpresas
Vidas são alcançadas para Cristo
Cada uma com a sua vivência
E pensamentos diferentes sobre o alto

Uns choram com razão
Outros se alegram mesmo na dor
Enfrentam a contramão
Do ensinado pelo criador

São vítimas da insubmissão
Sofrem injustiças e acusações
Mas cumprem a sua missão
Conscientes de suas ações

Mas o que consola em tudo isto
É que Deus a tudo contempla
Vê a dignidade do ministro
No caminho da justiça


OBS: eu não sou poeta. Apenas escrevi o que veio à mente. Deixo isso para o pastor Geraldo Máximo Elias, lá da Igreja Doutrina Primitiva-CG/PB

______________________
Pastor Gomes Silva é jornalista profissional (DRT-PB nº 1.048) e Diretor de Comunicação da Visão Nacional Para a Consciência Cristã – VINACC, e palestrante nas áreas da família, juventude, ministério pastoral, missiologia e vida cristã. Contato: pr.gomessilva@gmail.com

ACI diversifica trabalhos em prol dos associados

A Associação Campinense de Imprensa - ACI, vem desenvolvendo uma administração digno de elogios por parte de seus associados. Pelo menos opções existem. Basta tão-somente que cada associado cumpra com suas oobrigações para ter o direito aos benefíciso colocados à disposição de todos.

Contudo, vale a pena lembrar que, para ter direito aos benefícios, o associado deverá estar em dia com a sua contribuição social, além de solicitar o encaminhamento junto a ACI.

· SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA - SESI/Clube do Trabalhador – Benefícios: Parque Aquático; Hidroginástica, Musculação, Ginástica, Capoeira, Teatro Heureca, Futsal, Vôlei. Rua Dom Pedro II, s/n°, Bairro da Prata.

· SERVIÇO NACIONAL DE APREDIZAGEM INDUSTRIAL – SENAI Centro de Educação Profissional Prof. Stênio Lopes – Serviços de Educação Profissional, na modalidade Qualificação/Aperfeiçoamento (Treinamento, Mobiliário, Artes Gráficas, Mecânica de Auto, Automação, Eletroeletrônica, Alimentos e Informática) - Rua Pedro II, 788, Bairro da Prata.

· SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO -SESC – Serviços odontológicos, Parque aquático, Vôlei, natação, hidroginástica, Futsal, ginástica. Rua Paulo de Frontim, s/n, Açude Velho.

· SERVIÇO NACIONAL DO TRANSPORTE – SEST/SENAT - serviços médico/odontológicos e das atividades de esporte, cultura e lazer. Avenida Francisco Lopes de Almeida, n° 2000, Três Irmãs.

· ACI SAÚDE – CONVÊNIO DE SAÚDE

· ACI SAÚDE – DESCONTOS EM EMPRESAS CREDENCIADAS

(PARA OBTER OS BENEFÍCIOS, ABAIXO DESCRITOS, SE FAZ NECESSÁRIO A APRESENTAÇÃO DO CARTÃO DO CONVÊNIO ACI SAÚDE).


ACI SAÚDE – EMPRESAS CREDENCIADAS

ACADEMIAS

ACADEMIA FIALHO - RUA CAZUZA BARRETO, 25 – ESTAÇÃO VELHA - FONE: 3342-3905
DESCONTO: CONSULTAR A SECRETARIA DA ACADEMIA

ACADEMIA FITNESS - AV. FLORIANO PEIXOTO, 997 – CENTRO
FONE: 3341-6437
DESCONTO DE 15% POR MODALIDADE

ACADEMIA NOVA GERAÇÃO - RUA PADRE PEDRO SERRÃO, 217 LIBERDADE
FONE: 3322-1416
DESCONTO DE 15% POR MODALIDADE

AGLAYA ACADEMIA – RUA FELIX CAROLINO BARBOSA, 890, ALTO BRANCO,
FONE: 3322-7875
DESCONTO: 20 %

ESTÉTICA CORPORAL / DRENAGEM LINFÁTICA / REDUÇÃO HORTOMOLECULAR

ÂNGELA MARIA ROLIM IGINO - RUA: IRINEU JOFFILY, 131 – CENTRO CENTO MÉDICO GERALDO LACERDA
FONE: 3322-2872
DESCONTO: CONSULTAR A SECRETARIA DA CLÍNICA

CLINICA FISIODERME - AV. FLORIANO PEIXOTO, 997 – CENTRO
FONE: 3341-6437
DESCONTO: CONSULTAR A SECRETARIA DA CLÍNICA

VISUAL ESTÉTICA - AV. GETULIO VARGAS, 867 – CENTRO
FONE: 3342-3353 DESCONTO: CONSULTAR A SECRETARIA DA CLÍNICA

DEPILESTHÉTIC - RUA DUQUE DE CAXIAS, 641, SL 03 – CENTRO MÉDICO SÃO FRANCISCO - PRATA
FONE: 8856-2572 / 9312-2161
DESCONTO: CONSULTAR A SECRETARIA DA CLÍNICA

FARMÁCIA ÉTICA/GENÉRICA

FARMÁCIAS DIAS ( DESCONTO DE 20%)

UNIDADE I - AV. ASSIS CHATE AUBRIANO, 300 – LOJA 01 – LIBERDADE
FONE: 3310-6000

UNIDADE II - RUA: DOS AVELOZES, 128-A – MALVINAS
FONE: 3339-5724

UNIDADE III - AV. VIGÁRIO CALIXTO, 1564ª – CATOLÉ
FONE: 3337-5000

UNIDADE IV - RUA: ASSIS CHATEAUBRIANO, 2340 LOJA A TAMBOR
FONE: 3331-4555
UNIDADE V - AV. ELPÍDIO DE ALMEIDA, 1077 – CATOLÉ
FONE: 3337-2219

UNIDADE VI - RUA: ARRUDA CÂMARA, 104 – SANTO ANTONIO
FONE: 3321-2328

UNIDADE VII - RUA MARQUES DO HERVAL – CENTRO
FONE: 3341-4241

UNIDADE VIII - RUA ODILON ALMEIDA BARRETO, 24 – CENTRO QUEIMADAS
FONE: 3392-1315

UNIDADE IX - RUA: CÍCERO ALEXANDRINO, 485 – CENTRO
SÃO JOSÉ DA MATA
FONE: 3314-1222

FARMÁCIA HOMEOPÁTICA

FARMACIA DA HOMEOPATIA - RUA AFONSO CAMPOS, 304-A, CENTRO
FONE: 3321-6408
DESCONTO: CONSULTAR A FARMÁCIA

FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO

FARMACIA PHYTOFARMACO - RUA TREZE DE MAIO, 99, CENTRO
FONE: 3321-5557
DESCONTO 15% À VISTA/PRAZO

PHARMA BELLA - RUA: SEBASTIÃO DONATO, 45, CENTRO
FONE:3321-4348
DESCONTOS
À VISTA: 20%
CARTÃO/CHEQUE: 15%

PHARMA FACE

UNIDADE I (CAMPINA GRANDE)
RUA: TREZE DE MAIO, 149
CENTRO
FONE: 3341-4459
DESCONTO: CONSULTAR A FARMÁCIA

UNIDADE II (CAMPINA GRANDE)
SHOPPING IGUATEMI
AV. SEVERINO CABRAL, 1191 – CATOLÉ
LOJA 08
FONE: 3337-6142
DESCONTO: CONSULTAR A FARMÁCIA

PRODUTOS NATURAIS E COSMÉTICOS

A SALUTAR – AVENIDA FLORIANO PEIXOTO, 752, CENTRO
FONE: 3341-7257
DESCONTO: CONSULTAR A LOJA


PRODUTOS ORTOPÉDICOS

SCD INDÚSTRIA E COM. APARELHOS ORTOPÉDICOS LTDA
RUA: LINO GOMES DA SILVA, 218 – SÃO JOSÉ
FONE: 3322-2099
DESCONTO:
10% VENDA DE PRODUTOS E 05% LOCAÇÃO DE PRODUTOS

ORTOCAMP - RUA: SANTA CECÍLIA, 29, – SANTO ANTONIO
FONE: 3341-2597
DESCONTO: 15% VENDAS DE PRODUTOS E 10% LOCAÇÕES
DE PRODUTOS

PRODUTOS MÉDICOS/ HOSPITALAR E LABORATORIAL

CIRÚRGICA CAMPINENSE - PRAÇA CORONEL ANTONIO PESSOA, 128 CENTRO
FONE: 3322-3844
À VISTA: DESCONTO 5% + 5% ADICIONAL
A PRAZO: DESCONTO 5%

PRODUTOS ÓTICOS

ÓTICA MAIA
DESCONTO:
À VISTA: 20%
A PRAZO: 10%

LOJA 01:
RUA: MACIEL PINHEIRO, 107 – CENTRO - FONE: 3321-3890

LOJA 02:
RUA: VENÂNCIO NEIVA, 69 – CENTRO - FONE: 3343-3803

LOJA 03:
RUA: CARDOSO VIEIRA, 107 – CENTRO - FONE: 3321-1729

ÓTICA MACAMBIRA
RUA: BARÃO DO ABIAI, 91-A – CENTRO
FONE: 3341-5767
DESCONTO: 15%

ÓTICA VERSAÍLES
RUA: MACIEL PINHEIRO, 80 – CENTRO - FONE: 3342-1621
DESCONTOS:
À VISTA 25% - NAS ARMAÇÕES E ÓCULOS SOLARES
À VISTA 15% - NA TABELA DE LENTES VIGENTES
À PRAZO 15% - NAS ARMAÇÕES (ATÉ 06 VEZES)
À PRAZO 10% - NAS LENTES (ATÉ 06 VEZES)
Parabéns a todos os que fazem a nossa querida ACI.

segunda-feira, 26 de maio de 2008

O Veneno da Serpente

Anísio Renato de Andrade

- Destilando a morte em pequenas doses

Precisamos ser cautelosos, pois o Diabo está vivo e ativo neste mundo. Com o objetivo de dominar as almas humanas, ele está sempre tentando influenciar as pessoas, destruindo valores morais e espirituais, levando corrupção e caos. Suas mensagens chegam através de duas vias: mundana e religiosa. A primeira é mais notória. A segunda é muito sutil e, portanto, mais perigosa.

Primeira via - mundana

O mal pode chegar através de uma simples conversa (I Cor.15.33; Mt.16.22-23; Sal.140.3), mas existem modos bem mais sofisticados. Os meios de comunicação, além de todo conteúdo positivo que nos trazem, também transmitem o veneno do Diabo em muitas de suas atrações, até mesmo em alguns desenhos animados. Existe um modo de vida sendo ensinado durante 24 horas por dia através de toda espécie de mídia, atingindo a todos, mas principalmente as crianças e adolescentes, cujo caráter está em formação.

Em meio a enredos artísticos bem elaborados, estão inseridas mensagens que estimulam a prostituição, o adultério, a desonestidade, o ateísmo, etc. Trata-se da apologia ao pecado. Não podemos nos alienar nem "sair do mundo" (João 17.15; I Cor.5.9-10), mas precisamos estar conscientes a respeito desse mal para que possamos identificá-lo e vencê-lo. Não significa também que vamos receber tudo o que vier, na tentativa de aproveitar uma parte. Aproveitar um fruto "meio podre", se é que existe, é uma decisão arriscada. Algumas coisas são totalmente imprestáveis e nossa mente não é lata de lixo.

Outras vezes, porém, agiremos como quem come um peixe: separando os espinhos. Não podemos criar regras fixas quanto a isso, mas precisamos buscar do Senhor a sabedoria e o discernimento para cada situação. Por exemplo, não me convém ler livros de bruxaria, mas o que dizer de um romance? Poderei optar por ler ou não, mas, se escolher a leitura, ainda precisarei ficar atento, pois até nos livros mais inocentes poderemos encontrar ensinamentos anticristãos.

Segunda via - religiosa

Quando Satanás tentou Eva, ele usou as palavras de Deus com uma alteração mínima, mas suficiente para inverter o sentido original. "Foi assim que Deus disse? Não comereis de toda árvore do jardim?" (Gn.3.1). Uma pequena quantidade de veneno foi o bastante para aniquilar a vítima: o ser humano.

Na tentação de Cristo, o inimigo usou novamente as palavras de Deus, alterando-lhes o contexto e propósito (Mt.4.1-11). Ainda hoje, ele continua operando da mesma forma. Quantas são as distorções de textos bíblicos que acabam se transformando em doutrinas estranhas ou dando origem a falsas religiões! Jesus disse: "Acautelai-vos do fermento dos fariseus e saduceus..." (Mt.16.6-12) .

Ele se referia à doutrina daqueles religiosos que distorciam a lei de Moisés, criando tradições que anulavam o propósito original da lei. Por exemplo, o mandamento "honra teu pai e tua mãe" foi anulado pela tradição (Mt.15.1-9). Muitos fariseus se recusavam a cuidar de seus pais sob o pretexto de já terem levado uma oferta ao templo. Assim, transferiam ao corpo sacerdotal a responsabilidade pelo cuidado dos pais. Tal costume religioso, chamado "corbã", tinha um fundamento lógico e podia até funcionar. Porém, a ordem de Deus não foi aquela. A desobediência tinha sido, portanto, institucionalizada pela religião.

O fermento é semelhante ao veneno, no que diz respeito à sua eficácia. Uma pequena quantidade é suficiente para levedar toda a massa (I Cor. 5.6-8; Gál. 5.9). O problema é que nós o consideramos inofensivo e, quando percebemos, já fomos contaminados. O "fermento" doutrinário ou pecaminoso tem sempre algo de humano e carnal, mas, em última análise, seu "fornecedor" é o Diabo.

O antídoto – a palavra de Deus

A serpente perguntou: "Foi assim que Deus disse?".

Precisamos conhecer a palavra de Deus, a bíblia, para que possamos responder com autoridade às irônicas perguntas ou sugestões do maligno. Jesus nos deu o exemplo, trazendo em seus lábios a expressão exata daquilo que "está escrito". A palavra de Deus nos limpa, renova a nossa mente, eliminando os efeitos de toda mensagem maligna. Porém, se não sabemos o que Deus disse, como poderemos refutar as filosofias mundanas, heresias e tentações que grassam à nossa volta? A ignorância a respeito das Escrituras não serve como argumento para inocentar alguém diante de Deus.

Houve grande dificuldade para que a bíblia fosse escrita e chegasse até nós. Agora, será que a preguiça e o desinteresse serão dificuldades suficientes para justificar o fato de muitos não lerem a bíblia? Conhecendo a palavra de Deus, estaremos prontos para responder àqueles que nos questionarem sobre a razão da nossa fé (I Pd. 3.15).

Estaremos aptos também a identificar o veneno da serpente quando ela nos atacar (II Cor. 11.3). Entretanto, o conhecimento é apenas a primeira parte da questão. Eva sabia muito bem o que Deus havia dito. O que lhe faltou foi obediência. Temos o antídoto, mas ele será inútil se não for aplicado. O inimigo procura nos matar espiritualmente, mas, fortalecidos pela palavra do Senhor, teremos "vida, e vida em abundância".


Bacharel em Teologia

Quebra de Maldição, Evangelho da Prosperidade e Outras Neobesteiras

Romanos 5:1, 8:1 Efésios 5:7; Tito 1:10; Hebreus 10:25; Gálatas 1:8-9; I João 4:1; Apocalipse 22:18-19 - 29.08.2001

Jehozadak A. Pereira *

Eu tenho por hábito não escrever nada que vá combater doutrinas, métodos ou práticas de igreja alguma, mas dia destes eu ouvi uma história que me deixou intrigado.

Um amigo estava revoltado. Ele foi convidado a ir numa igreja para assistir o culto. Naquela noite pregava uma missionária, ao fim da preleção a missionária chamou cinco pessoas à frente, entre elas o meu amigo. Disse ela que iria orar por eles. Ao chegar a frente meu amigo foi surpreendido com a fala da mulher que disse iria expulsar os demônios de cada um dos cinco ali presentes, meu amigo virou as costas e foi embora. Eu também teria feito o mesmo, pois como crente lavado e remido no sangue de Jesus, não sou habitação de demônios, e sim do Espírito Santo.

Fiquei imaginando a cena. Seria uma cena cômica se trágica não fosse. O que mais chocou meu amigo foi o fato de ter sido apontado nominalmente pela tal missionária.

A igreja de um modo geral tem sido assaltada nos últimos anos por uma malta de apóstolos, "missionários", profetas, bispos, "bispas", pastoras, sem contar nas teorias - das mais mirabolantes possíveis - às mais esdrúxulas. Temos grupos dos mais diversos e variados. Dos que quebram as maldições hereditárias ou não, aos que amarram tudo o que aparece à sua frente, até inventaram o G12, e é de se esperar que a cada ano criem para o "g" um numeral ou série diferente, e pelas nossas contas lá pelo ano de 2.100 eles estarão no modelo 99 ou 100, que deverá ter ar condicionado, airbag, tração nas quatro rodas e terá até um apóstolo acoplado junto com alguma apóstola.

Povo criativo!

Não demora o dia em que alguns deles se intitularão os "filhos" prediletos de Deus, no lugar do Senhor Jesus.

Atrevimento não lhes falta.

Inventivos eles elegem seus representantes legislativos, uma vez que o "poder" espiritual não lhes basta. Eles querem o poder temporal, e por isso gastam fortunas. Fortunas que tratam de arrancar dos seus fiéis nos púlpitos, onde cantam, dançam, choram, fazendo o papel de verdadeiros bufões, via de regra muito chatos e arrogantes.

Em São Paulo, há um que é dono de uma grande e próspera igreja, que tem avocado para si a "incumbência" de terminar de escrever o livro de Atos dos Apóstolos. Cara de pau tem este "apóstolo". Confesso que daria tudo para saber de onde ele tira tanta certeza.

Arrancam tudo dos seus fiéis, lançam campanhas e sobretudo enriquecem a olhos vistos, sem contar que todos eles têm um pé em outros continentes, e costumeiramente voam para outros países como se fossem para outro bairro ou cidade vizinha. Tudo a custa do povo, que jamais reclama, pois acredita piamente que estarão sendo abençoados por privilegiar os tais "escolhidos". Todos eles partem da premissa de que o seu povo será próspero se eles forem bem sucedidos, vestirem-se com roupas caras, andarem em reluzentes carros, ou morarem em palacetes. Sem contar as estações de rádio, ou os programas televisivos, pois segundo eles não há status maior do que este, e é extremamente "charmoso" pregar nas suas igrejas sendo filmados para o próximo programa, onde os créditos mostrarão inclusive a loja ou magazine onde se vestem, ou mesmo as jóias que eles usam.

As suas pregações são voltadas para a prosperidade. Primeiro quebram e amarram todas as maldições, depois achacam seus fiéis prometendo-lhes abundância financeira, com a vantagem (para eles - líderes) de que se estes (os fiéis) não conseguirem o intento, eles (os líderes) eximir-se-ão de responsabilidades lançando sobre os seus seguidores a falta de fé deles. E com isto vão enriquecendo a grande. E isto muitas vezes a custa de ameaças e impropérios.

Sem contar que muitos estão mais nas colunas sociais do que nos púlpitos das suas igrejas. O novo padrão e sonho de muitos é aparecer na Revista Caras. Ai que saudades dos tempos em que ungidos homens de Deus pregavam o Evangelho. Só que hoje a “unção” é outra.

Eu conversava com um amigo escritor e igualmente jornalista, que deixou a carreira para dedicar-se a pregação do Evangelho, e ele me contou uma história escabrosa. Um certo pesquisador elaborando a sua tese de mestrado ou doutorado, estudava os fenômenos dito neopentecostais. Um domingo qualquer ele foi numa destas igrejas. O pregador falou o tempo todo em prosperidade, em abundância, etc. Lá pelas tantas, ele mandou que lhe trouxessem um "endemoninhado" para que uma coisa fosse mostrada. O "possesso" foi então trazido e ele começou a "interrogar’ o dito cujo. Depois jogou no chão algumas notas de R$ 1,00 e mandou que o "possesso" pegasse. Foi prontamente obedecido. Assim foi com notas de R$ 5,00 e R$ 10,00. Ai ele perguntou o porque que as notas haviam sido recolhidas, e o "possesso" falou, que aquele dinheiro era dele, apontando para baixo. Então foi jogado ao chão uma nota de R$ 50,00, e por mais que fosse ordenado e mandado o "possesso" não tocou na nota. Perguntado porque ele disse que "aquele" dinheiro era do "Homem" lá de cima, apontando para o céu. Moral da história: para ser ofertado não servia qualquer valor, servia somente dar R$ 50,00 para cima. Ofertas abaixo de R$ 50,00 eram do diabo...

E com isto vão enriquecendo....

E como enriquecem!

Às vezes juntam-se uns aos outros e trazem os seus congêneres dos Estados Unidos ou da Europa, para corroborar seus discursos em mega eventos regados a muito exibicionismo e histrionismo, sempre no sentido de ajuntar em torno de si mais gente, e mais gente significa poder e dinheiro. Isto quando não trazem de fora membros das equipes de famigerados e famosos conferencistas estrangeiros, que quando assopram o povo cai ou ri, dependendo do gosto, e diga-se caem ou riem "no espírito". Ou ainda um outro "profeta" que diz ter tido revelações na Ilha de Patmos.

Logo na Ilha de Patmos!

Mas voltando aos que caem, dizem que é uma nova moda. Mas desde quando Deus derruba alguém? Ao que eu saiba Deus levanta aos caídos. Basta assistir a qualquer destas cerimônias para ver que há algo de profundamente errado com tudo isto. Pessoas em transes, alucinadas, fora de si, correndo, urrando, gritando. Onde está na Bíblia que deve ser desta forma e modo? Meus filhos tempos atrás foram num culto, onde depois de duas horas de música continua o animador do auditório mandou que cada um desse lugar ao "espírito". Logo havia pessoas trotando que nem cavalos, latindo como cachorros, numa cena dantesca e muito estranha. Não concordando com tudo aquilo o grupo a que eles faziam parte retirou-se daquele "culto" inesquecível.

O que é muito estranho é que tudo isto já não mais nos choca, temos isto como normal; estes, digamos, "diferentes" modos de cultuar ao Senhor. O que se mostra, é que para alguns a suficiência da Palavra de Deus já não mais basta, e é preciso arrumar acessórios.

Perigosos acessórios.

Há uma busca desmedida e irracional de "unção", unção que parece faltar há muito. Não se busca mais conhecimento e profundidade nas palavras, busca-se a tal da "unção". Busca-se o avivamento nos ajuntamentos, quando o avivamento deve começar dentro das casas de cada um, deve começar nas famílias.

Estamos vivendo o que a Palavra de Deus tanto condena em Romanos 12:2 - "não vos conformeis com este mundo...", em outras palavras: não tomeis a forma de... Hoje está sendo muito difícil distinguir o crente do não crente. E pensar que os nossos irmãos no passado foram chamados de CRISTÃOS porque se pareciam com CRISTO.

E hoje? Se parecem com quem?

Certa vez eu assistia um culto dominical, quando o pastor parou a mensagem de forma abrupta e chamou à frente as pessoas, porque ele estava "sentindo" que deveria orar por quebra de maldição pelos que ali estavam presentes. E foi alinhavando: quem mexeu com feitiçaria, espiritismo, esoterismo, e foi falando uma longa e interminável relação. Logo ele tinha diante de si uma multidão de pessoas, e começou a orar e pedir, ou melhor a ordenar que Deus rompesse com aquelas maldições visto que ele havia convocado também filhos e parentes cujos pais estivessem envolvidos com qualquer daquelas coisas relacionadas por ele. Eu pude ver que Deus era um mero empregado daquele pastor, ele mandou e certamente Deus obedeceu. E digo com tristeza isto porque ele "ameaçou" Deus.

Eu teria obedecido! Porque ele falou com tanta "autoridade" que não obedecer seria impensável.

Eu somente queria saber o que ele faz com Romanos 5:1 e 8:1?

Não vou sequer entrar no campo do louvor, este de vez pervertido e deturpado por estes ávidos em novidades e liberalismo. Diga-se que a música que eles praticam é tudo menos música celestial, e cada vez mais lançam discos que são verdadeiras catarses coletivas, jogando seus fiéis em transes insanos e distantes do Evangelho de Jesus Cristo. Qualquer um torna-se o cantor do século, ou o artista da década, escudados que são por eficientes recursos de marketing, cantores que não seriam aceitos nem no mais vulgar dos lugares, assomam para si um lugar de honra entre a igreja de Jesus Cristo.

Há um imitador da voz de Elvis Presley, que após um "show", perguntou a uma católica, se ela sabia se o padre da igreja dela pagaria por um "show" dele. A mulher ficou chocada a tal ponto, que creio que o cantor ficou sem fazer o "show" na igreja católica.

Vejam o caso da "apresentadora" Monique Evans. Ela se diz "crente evangélica" continua dirigindo um programa de televisão expondo seu corpo, compartilhando asneiras, palavrões e baixaria. O que mudou? Onde está a nova criatura? Você caro irmão, irmã, pastor ou obreiro teria coragem de assistir a tal programa? Você caro pastor daria o seu púlpito para a "irmã" Monique pregar nele, sabendo que no dia anterior e no dia seguinte ela vai estar fazendo as mesmas coisas que citei há pouco? Tem ainda a Simony que posou nua e culpou a igreja por isso, pois segundo ela faltou-lhe apoio dos irmãos, e o que dizer de um minúsculo cantor que cobra cachê para dar seu “testemunho”, ou ainda um ex-atrapalhado ator global, que carrega a tiracolo um maquiador para lhe retocar a maquiagem..., em pleno culto.

São os tais artistas e celebridades, que vivem de contar a sua conversão, e o que é pior: cobram (caro) por isso.

Por mim iriam trabalhar, como todo mundo....

Optam por continuarem "astros" em vez de servos...

Mas, continuando com os nossos homens de "Deus", é notório como são criativos, usam alguns versículos bíblicos para justificar as suas teorias. Malaquias 3:10-12, Provérbios 3:9-10, II Crônicas 31:10, Levítico 27:29-31, estão entre os seus prediletos para enganar e engodar o povo. Poderíamos aplicar a eles este versículo: "Os seus profetas lhes passam caiação, tendo visões falsas, profetizando mentiras, e dizendo: Assim diz o Senhor Deus; sem que o SENHOR tivesse falado" - Ezequiel 22:28.

Estes homens parecem viver num mundo distante da realidade, tamanho o fausto com que vivem. E fazem parte de um clube seleto que usa o evangelho para se promover e julgar-se acima do bem e do mal.

E falando em Evangelho, o deles é desprovido da justiça, do amor e do juízo. O evangelho deles é só prosperidade, quebra de maldição e amarração de tudo o que julgam ser-lhes prejudicial.

E as batalhas espirituais? Como guerreiam! E invariavelmente tem um olho na "guerra" e outro no caixa, e para isto cada dia inventam uma nova moda. Quebram e amarram tudo, que fico imaginando o dia em que acabar a corda e faltar a cola....

Certa vez eu ouvia um pastor de uma igreja Assembléia de Deus, e faço minha as suas palavras literais: "Xô, evangelho da prosperidade; fora quebra de maldição; arreda batalha espiritual". E olha que este desabafo foi feito por um pentecostal, que mostra com a sua atitude desaprovar a confusão e ao mesmo tempo dizer que o seu povo está distante e longe deste liberalismo doentio e alquebrado; cito isto, porque cada vez que alguém se insurge contra certas práticas ou costumes, a velha cantilena ressurge de que somente fala quem não é pentecostal.

Pois este quadro de aberrações que hoje domina grande parte das igrejas tem de ser tratado com dureza e com veemência por cada um de nós, e cabe-nos mostrar os erros e as falhas de tamanha deturpação que é feita em nome do Senhor e que às vezes levam os nossos jovens nos seus melhores anos.

A nós crentes verdadeiros em Cristo Jesus cabe o alerta e a orientação de que esta confusão reinante não é do céu. Cumpre-nos o papel de arautos denunciando e nos insurgindo contra a deturpação que se faz em nome do Senhor Jesus Cristo.

Dizem que o corpo de Cristo é o único exército que maltrata os seus iguais. Iguais em que? Iguais no que? Onde? Como? Esta afirmação me faz lembrar a velha piada do índio: - nós quem cara-pálida?

Que tal falarmos: arreda de nós tudo quanto é deturpado e corrompido, especialmente esta caricatura do evangelho que é pregado por estes asseclas do mal, pois definitivamente este evangelho não é do Senhor Jesus Cristo. O evangelho de Jesus Cristo é poderoso e restaurador, e nada tem a ver com este neo-evangelho tacanho que alguns querem nos empurrar.

Eu sei e tenho noção de que muitos se irritarão ao lerem este artigo, mas este desabafo tinha de ser feito. Tudo isto é tolerado em nome da tal unidade do corpo de Cristo. Mas será que não sabem que entre nós há diferenças profundas? O que eles fazem com Amós 3:3? Como posso andar junto com quem não concordo, e que tem novas práticas das quais não encontro parâmetro na Bíblia. Ou a Bíblia não é a nossa ÚNICA REGRA DE FÉ, DE PRÁTICA? Porque tenho de tolerar que se chamem crentes à frente para expulsar demônios? Ou que caiam no "espírito"? Ou que latam como cachorros, e ter de chamar a isto manifestação divina?

Há algo errado nos nossos arraiais.

Muito errado.

Que o Senhor tenha misericórdia de nós.

Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (ARC idealmente até 1894, no máximo até a edição IBB-1948, não a SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois são boas herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).
Fonte: oletim da Escola Dominical da Congregacional Central

VINACC projeta grande encontro para 2009

Gomes Silva
Jornalista

Inovações, redefinições do formato da estrutura, otimização de ambientes, climatização da Central de Palestras. Estas são algumas das novidades que serão implantadas pela VINACC na realização do XI Encontro para a Consciência Cristã, que acontecerá de 20 a 25 de fevereiro de 2009, no Parque do Povo, em Campina Grande. Foi o que ficou delineado na reunião preparatória da coordenação geral do evento com coordenadores, supervisores, colaboradores, pastores e líderes, realizada na Igreja Pentecostal de Nova Vida.

O presidente da VINACC e coordenador geral do encontro, pastor Euder Faber, afirmou que durante a reunião pôde ouvir as críticas construtivas e as sugestões. Ainda nessa reunião, segundo ele, fora feito o levantamento da pesquisa de opinião sobre evento recém-concluído e discutido as inovações visando ao XI Encontro Para a Consciência Cristã.

De acordo com aquele pastor, as mudanças começarão pelo formato da Representação do Tabernáculo Bíblico (que é montada no Parque do Povo) que terá um palco redirecionado para dá mais conforto e visibilidade ao público; as ilhas serão climatizadas e com piso em carpete, todas as palestras terão data show; a área das crianças será ampliada com berçário para recém-nascidos. Os horários também sofrerão mudanças para proporcionar mais espaço ao público – que não terão que sair às pressas do Parque do Povo às pressas para pegar transporte coletivo -, já que as palestras, seminários e cultos noturnos serão concluídos mais cedo.

Outro setor que sofrerá mudanças para 2009 será a Praça de Alimentação, onde o espaço dos stands será ampliado e o palco redirecionado como forma de dá mais conforto ao público, que permanece no Parque do Povo após as concentrações noturnas na Representação do Tabernáculo Bíblico.

PARALELOS – O Pastor Euder afirmou ainda que os eventos paralelos também passarão por uma redefinição. Foi para isto que o pastor Joaquim de Andrade, um dos precursores do Encontro Para a Consciência Cristã, veio a Campina Grande recentemente. Ficou definido que alguns eventos poderão deixar de existir e outros serão acrescentados.

Quanto aos preletores e pregadores, o presidente da VINACC garantiu que os contatos já foram iniciados desde o término do X Encontro. Contudo, frisou que a “prata da casa” continuará sendo valorizada, como tem sido até agora.

Para 2009, segundo o pastor Euder, a VINACC já firmou parcerias importantes com a CPAD-Rio, Livraria Shallom (João Pessoa), Sociedade Bíblica do Brasil, Revistas Ultimato, CREIA-RJ, entre outras.

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Funai exclui igrejas evangélicas de reservas indígenas

As perseguições à igreja evangélica estão apenas começando

Os socialistas, os militantes pró-aborto, os ativistas homossexuais e outras criaturas socialmente insatisfeitas vociferam que o Estado é laico, que na interpretação deles é que o Estado é um lugar onde os valores, princípios e ideologias deles podem permanecer à vontade. O que não pode ter essa mesma liberdade são os valores cristãos que defendem a vida e a família.

Assim, quando eles gritam e esperneiam que o Estado é laico, sua declaração diz: “O Estado é nosso, só nosso. Fiquem de fora os cristãos e seus valores. Engulam goela abaixo tudo o que vamos impor!”

A característica importante deles é que eles são grandes defensores da morte. Eles defendem políticas e leis de aborto para matar crianças inocentes e de eutanásia para matar doentes, deficientes e idosos. O único tipo de morte que eles acham inaceitável é a pena capital para assassinos comprovados.

Os cristãos genuínos têm outra direção: eles são grandes defensores da vida. É por isso que a luta e o sucesso pela emancipação dos escravos (de todas as raças) não pertencem aos ateus, aos socialistas nem aos agnósticos. Foram os cristãos que iniciaram e venceram essa luta.

É pelo fato de que em Cristo há libertação que os cristãos levam o Evangelho a todos: brancos, pobres, negros, ricos, índios, etc. Todos, indistintamente, merecem conhecer a mensagem de amor, esperança, salvação e libertação de Jesus Cristo.

É por isso que missionários cristãos, com muito amor, procuram conduzir os índios ao conhecimento e experiência da Pessoa de Jesus Cristo. Os índios que acolhem no coração o Espírito Santo se tornam novas criaturas, rejeitando um passado de escravidão moral e espiritual.

Um dos grandes resultados e benefícios da evangelização é o questionamento e rejeição, entre índios cristãos, aos costumes tribais de sacrificar e matar crianças índias. Esse resultado é apenas uma extensão natural do poder que o Evangelho tem de defender a vida.

Em todas as sociedades onde entra, o Evangelho genuíno opera liberdade e defesa da vida. É por isso que os maiores defensores das crianças hoje contra a ameaça de aprovação de insanas leis de aborto não são os agnósticos, nem os ateus, nem os nazistas, nem os socialistas. São os cristãos.

O Evangelho puro é pura cultura da vida. Não sendo racistas nem preconceituosos, os cristãos genuínos não querem negar aos índios — ou aos negros e a qualquer outra raça — a oportunidade de receberem a cultura da vida que o Evangelho oferece.

Só um preconceito cego e irracional imporia impedimentos para que os índios conheçam o Evangelho. Esse preconceito é hoje observado nas atitudes da Funai, o órgão do governo federal responsável por decidir o que os índios podem ou não ter.

No Brasil, embora a Constituição estabeleça direitos iguais a todos, parece que os índios não têm a liberdade de decidir se querem ou não o Evangelho em seu meio. Conforme informação do blog Holofote, em janeiro de 2008 a Funai (Fundação Nacional do Índio) decidiu excluir as igrejas evangélicas das reservas indígenas.

Em reação à evidente hostilidade estatal contra a presença evangélica entre os índios, o Senador Magno Malta, mesmo sendo um aliado de Lula, fez pronunciamento criticando a dura decisão do órgão do governo Lula privando os índios do Evangelho. De acordo com notícia da Agência Senado, no dia 7 de maio de 2008 Malta disse:

“As igrejas evangélicas trabalham, sobretudo, com a recuperação de índios vítimas da sua própria socialização, principalmente alcoólatras e depressivos que, sem a orientação dos pastores, acabam optando pelo suicídio”.

Os seguidores de Cristo não praticam preconceito nem discriminação. É por isso que eles não excluem os índios da oportunidade de conhecer o Evangelho, pois os índios também são seres humanos.

Contudo, ao excluir a presença evangélica entre os índios, o Estado pratica a pior forma de preconceito. Aliás, é sempre o Estado que consegue praticar a pior forma de preconceito e ódio, como bem comprovam os exemplos da Alemanha nazista e da União Soviética, que em nome de um Estado laico excluíam, perseguiam, difamavam, atacavam e trucidavam os cristãos e seus valores.

O Estado laico brasileiro, atribuindo a si prerrogativas essencialmente divinas, está decidindo o que os índios podem ou não ter, inclusive Jesus.

O Estado assim se enxerga acima de Deus, removendo dos índios a liberdade e a necessidade de Jesus, mas não lhes permitindo a liberdade e a necessidade de se verem livres de um Estado totalitário que lhes nega o maior de todos os direitos: conhecerem seu Criador.

Fonte: http://www.juliosevero.com/

quarta-feira, 14 de maio de 2008

Pastor Antônio Carlos vem percorrendo o país tentando conscientizar o povo a lutar contra a violência

Reportagem: Gomes Silva

“Para que o mal triunfe, é necessário apenas que os homens de bem permaneçam inativos.” - Edmund Burke

O pastor Antônio Carlos, da Igreja Presbiteriana do Brasil, Barra(RJ), está percorrendo o pais com o objetivo de conscientizar cada brasileiro a lutar contra a violência que se alastra a cada dia no Brasil. Ele esteve recentemente em Campina Grande onde se reuniu com lideranças das diversas denominações evangélicas no Templo central da Igreja Presbiteriana do Brasil.

A criação de um manifesto começou, segundo o pastor Antônio Carlos, a partir da realidade vivida no Rio de Janeiro, onde foram assassinadas 115.999 pessoas entre 1991 e 2007. “Por isso criamos o Manifesto Rio de Paz pela redução dos homicídios, que estamos levando agora a todo o país”.

De acordo com o pastor Antônio Carlos, a violência é o problema social mais grave do nosso país, lembrando que nos últimos dez anos 500.000 brasileiros foram vítimas de homicídio.

- Entre 1991 e novembro de 2007 foram assassinados 115.999 cidadãos somente no Estado do Rio de Janeiro, segundo dados oficiais. Cerca de 80% destas vítimas tiveram a vida interrompida na região metropolitana do Rio; a maioria esmagadora dos mortos era de moradores de comunidades pobres das Zonas Norte e Oeste da capital e Baixada Fluminense. Agravando muito este quadro, não se sabe quantos dos mais de 4.000 desaparecidos deste ano também terão sido assassinados. São números inaceitáveis. Representam o colapso do pacto social no seu item mais fundamental, o direito à vida – afirmou Antônio Carlos chamando o povo para clamar por esta nação, pois já permaneceu calado além do normal.

- Nós, cidadãos brasileiros, reconhecemos o erro de havermos permanecido calados. Temos visto milhares de pessoas serem mortas pelo crime e não temos oferecido a devida e necessária resistência -, ressaltou.

Para Antônio Carlos, que é também palestrante do Encontro Para a Consciência Cristã, realizado no período do carnaval em Campina Grande, na Paraíba, é preciso desenvolver ações criativas, pacíficas e contundentes, com o propósito de despertar o cidadão brasileiro para a defesa dos direitos humanos em nosso país. Para isso são necessários lutar pela defesa dos direitos humanos no Brasil, com foco especial na área de segurança pública; organizar eventos e redigir documentos a fim de instruir a sociedade civil quanto à violação dos direitos humanos no Brasil; realizar protestos pacíficos e criativos contra o desrespeito à vida; investir em educação de qualidade para crianças e jovens de baixa renda; mobilizar a população a fim de que, em união com o poder público, tenha-se uma nação onde a santidade da vida humana seja respeitada.

Ele disse que não basta culpar o Poder Público, os bandidos, ou aguardar que essa mortalidade obscena seja reduzida com o correr do tempo e as atividades dos mesmos. O país agora, mais do que nunca, carece da mobilização de todos, homens e mulheres que reconhecem o valor incalculável da vida humana.

- Precisamos nos unir às autoridades, cidadãos de todas as origens e histórias, a fim de contribuir para a maior conquista social de toda a sua história: a vitória da vida sobre a morte.

O pastor Antônio Carlos vem apresentando em todas as suas palestras proferidas em nosso país, as medidas principais que precisam ser objetivadas pelas autoridades representativos do povo e as comunidades organizadas, a exemplo da igreja evangélica.

1. Estabelecer como prioridade central das políticas de segurança a redução dos crimes letais, estabelecendo metas e compromissos que restaurem a autoridade da lei.

2. Determinar metas de redução de mortes durante operações policiais, de forma a preservar a vida de policiais, moradores e transeuntes.

3. Reforçar o policiamento ostensivo em áreas de maior incidência de homicídios, especialmente em comunidades carentes.

4. Redefinir e controlar a metodologia de intervenção policial em comunidades carentes; adotar policiamento de tipo comunitário, prevenindo conflitos locais, reprimindo o uso indiscriminado de armas de fogo, reduzindo balas perdidas.

5. Priorizar a juventude, integrando definitivamente as políticas de segurança pública às demais: educação, planejamento familiar, lazer, saúde e geração de trabalho e renda; promover ações de interação positiva entre as polícias e as comunidades, particularmente com crianças e jovens.

6. Priorizar a investigação dos crimes de morte e do uso de armas e munições ilegais, a fim de que a aplicação das sanções da lei seja imediata e possa ser útil para dissuadir a prática do crime.

7. Monitorar a utilização de armas e de munição por unidades de polícia, e por policial. Aperfeiçoar o controle de estoques nas unidades.

8. Qualificar permanente e adequadamente toda a força policial; utilizar também profissionais de fora das corporações, em universidades, para capacitar os instrutores policiais, de forma que sejam trocados métodos, idéias e informações amplas e atualizadas.

9. Elevar o piso salarial dos policiais civis e militares, tornando-o um valor compatível com a importância social desses profissionais e com os riscos que enfrentam.

10. Ampliar programas de apoio à segurança e a seguridade social dos policiais e de suas famílias.

11. Reforçar as Corregedorias e Ouvidorias policiais, garantindo-lhes recursos e independência em relação às chefias de polícia, ao corporativismo e a pressões políticas.

12. Atualizar os dados da violência apresentados pelo Instituto de Segurança Pública, para incluir os dados das chamadas delegacias tradicionais, que devem ser urgentemente informatizadas.

13. Tratar a dependência química de drogas como problema de saúde pública; realizar um amplo e permanente trabalho de conscientização e desestímulo ao uso de drogas.

14. Reivindicar que todas as esferas do governo cumpram o seu papel no combate à violência, disponibilizando recursos para a segurança pública e fiscalizando eficazmente as fronteiras para impedir a entrada de drogas, armas e mercadorias contrabandeadas.

15. Construir estabelecimentos prisionais diferenciados segundo a periculosidade dos presos e proporcionar condições dignas de custódia a todos eles.

terça-feira, 13 de maio de 2008

Câmara rejeita projeto sobre descriminalização do aborto

A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados rejeitou no último dia 7 a descriminalização do aborto, proposta em projetos dos ex-deputados Eduardo Jorge e Sandra Starling. A rejeição se deu com a aprovação do parecer do relator do projeto, deputado Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP), contrário a mudanças na lei, para legalizar o aborto.

A aprovação do parecer ocorreu pela unanimidade dos 33 deputados presentes, uma vez que os parlamentares favoráveis à descriminalização do aborto se retiraram do plenário da comissão, em protesto contra a rejeição de requerimentos, para que a proposta fosse melhor discutida.

No seu parecer, o relator argumentou que "a Constituição Federal protege a vida como um direito fundamental, em cláusula pétrea" e que a "Constituição dá prioridade expressa ao direito à vida e o coloca sobre a proteção da família, da sociedade e do Estado", disse José Tadeu Mudalen.

Dentre os deputados que se retiraram da sessão, o deputado Paulo Rubem Santiago (PDT-PE) disse aos membros da comissão que admitia perder "democraticamente", mas que não aceitava o "cerceamento da liberdade" das mulheres.

O deputado José Genoíno, também favorável à descriminalização, disse que a melhor pessoa para decidir sobre a interrupção da gravidez é a própria mulher. "A mulher é quem deve ser a juíza. Estou defendendo que a mulher decida e o estado ofereça as condições para atendê-la", afirmou.

Manifestantes pró e contra a descriminalização do aborto acompanharam a reunião e, em alguns momentos, gritavam palavras de ordem como " o estado é laico" e "não à hemorragia, contra o aborto". Em vários momentos o presidente da comissão, deputado Jofran Frejat (PR-DF), teve de pedir ordem aos manifestastes.

Com a aprovação do relatório, a matéria, que tramita no Congresso há 17 anos, segue para votação na comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara, que vai examinar os pressupostos de constitucionalidade, juridicidade e técnica legislativa das propostas dos ex-deputados.

Agência Brasil